Remo 9×0 Galvez-AC (Edivandro)
Remo 9×0 Galvez-AC (Edivandro)

O goleiro Edivandro fez o que pôde para segurar o Clube do Remo na noite da última terça-feira (19/10), no Baenão, e ajudar o Galvez (AC) a garantir uma vaga nas quartas-de-final da Copa Verde.

Até que o camisa 1 conseguiu boas defesas, mas saiu de campo goleado por 9 a 0. O resultado, entretanto, foi um mero detalhe para o jogador. Com uma história de volta por cima na carreira, Edivandro saiu ovacionado pela torcida azulina.

Com 38 anos, Edivandro parou de jogar futebol após ser impactado pela Covid-19. A mãe do atleta acreano foi uma das mais de 600 mil vítimas da pandemia no Brasil até aqui. Desmotivado, o goleiro preferiu pendurar as luvas, mas voltou 1 ano e meio depois, para ajudar o Galvez (AC) na temporada.

Os gols foram saindo na capital paraense e, mesmo assim, Edivandro recebia o carinho das arquibancadas do Baenão. A torcida azulina, apelidada de Fenômeno Azul, cantava o nome do jogador entre uma defesa e outra. O arqueiro, inclusive, ainda ajudava a puxar o coro. Muito mais do que lamentar cada bola que pegava no fundo da rede, ele queria aproveitar poder voltar a fazer o que gosta.

“Só tenho a agradecer a Deus. Já tinha parado no futebol, 1 ano e 6 meses sem treinar. Minha mãe tinha falecido de Covid e falei para mim que não iria jogar mais. É a vida que segue… Para quem não estava nem treinando, o que fiz hoje já é mérito de Deus. Não pude tirar as que foram gol, se tiro, estava com o resultado de 0 a 0, mas as que tirei, tenho certeza, teria agregado mais no placar. Teria sido mais de 14, sei lá”, falou Edivandro.

Após o jogo, o goleiro foi aplaudido pela torcida do Remo. O jogador ainda foi abraçado pelo preparador de goleiros do Leão, Juninho Macaé, assim como pelo goleiro Thiago Rodrigues e outros jogadores azulinos.

Edivandro, ao invés de ir para o seu vestiário, desceu para o do Remo e voltou com uma camisa que ganhou do volante Lucas Siqueira.

“Há 3 anos, vim jogar contra o Remo aqui, pelo Rio Branco (AC) e encontrei ele (Juninho Macaé). Ele é gente boa e falou para eu levantar a cabeça e que são coisas do futebol. Sabia que a equipe do Remo era superior à nossa e tentamos dar nosso máximo. O time deles é muito melhor que o nosso e o nosso time está sendo reformulado. Tinham pessoas que nem estavam no elenco. Foi um junção de Galvez (AC) e São Francisco (AC). Deu certo lá e nos classificamos no primeiro jogo. Infelizmente, não deu aqui. Estamos nos despedindo, mas com muito orgulho e torço para que o time do Remo seja campeão. Se Deus quiser, vai dar certo. Tem muito cara batalhador, que está aí faz tempo treinando. Também parabenizar meu amigo Neto (Pessoa), que fez 3 gols em mim e jogava comigo”, disse o goleiro.

Globo Esporte.com, 20/10/2021

9 COMENTÁRIOS

  1. RESPEITO EM QUALQUER MODALIDADE ESPORTIVA É FUNDAMENTAL E ISSO O REMO SABE FAZER. É LINDO MEU LEÃO !

  2. É isso aí futebol não é só rivalidade e sim amizade.
    Defendeu muito para quem estava parado há anos!

  3. Cara esse goleiro está de PARABÉNS.apesar das defesas pregou respeito com o fenômeno azul e até ajudou nas canções dos torcedores que estava no Banpará Baenao.e tbm gostei dos jogadores do REMO ir abraçar ele em forma de respeito.PARABÉNS clube do REMO

  4. É justamente com este time que goleou o Galves deve entrar em campo contra a Ponte Preta: Tiago, Warlei, Jansen, Edu, Raimar, Tiago Miranda, Rafinha, Walace, Jeferson, Neto Pessoa, Ronald., Conceição deveria manter este time e colocar Gedoz definitivamente na reserva, ontem o time jogou muito melhor sem ele.

  5. ESTE FAIR PLAY DEVERIA SER DIVULGADO E PROPAGADO MAIS PRECISAMOS DE MAIS COISAS BOAS COMO A ATITUDE DESTES JOGADORES DE CARÁTER QUE ENOBRECE O TIME GIGANTE QUE É O REMO, FORAM OS PRATAS DA CASA, QUE ACONTEÇA SEMPRE E SEJAMOS PROTAGONISTA DE BOAS NOVAS NO FUTEBOL. O PARÁ PRECISA DISTO, NOSSO POVO É MUITO MUITO RECEPTIVO, ALEGRE E ACOLHEDOR, SUGESTÃO SERIA A DOAÇÃO DE CESTAS BÁSICAS PRA FAMÍLIAS CARENTES, POIS TEM TORCEDOR QUE FAZ O IMPOSSÍVEL PRA VER ESSE TÃO GRANDE TIME JOGAR, COMO AQUELE TORCEDOR QUE FOI CHACOTEADO PELA TORCIDA ADVERSARIA E MAIS UMA VEZ HOUVE FAIRPLAY, E FOI TUDO MARAVILHOSO DEMAIS. PELO MENOS UMA VEZ DÁ ESTE DÍZIMO EM CESTAS BÁSICAS, SERIA MUITO MARAVILHOSO DE DEUS. É só uma sugestão. Nada de polêmica, sou pastor e torcedor,, já fiz loucuras por este meu remo, EU e meu amigo e pastor hoje, íamos quando Garoto, assistir Remo x Paysandu, no mangueirão, e sem dinheiro , pulavamos o muro do mangueirão, corriamos a frente dos cães da polícia militar, pra ver nosso time. Foi assim que o meu amor pelo LEÃO DO MEU CORAÇÃO.

Comments are closed.