Remo 0×2 Atlético-MG (Dioguinho)
Remo 0×2 Atlético-MG (Dioguinho)

O Remo fez um primeiro tempo para esquecer diante do Atlético (MG), na última quarta-feira (02/06), pela 3ª fase da Copa do Brasil. Jogando atrás, acuado, o Leão pouco produziu e ainda contou com muitas falhas individuais nos 2 gols que garantiram a vitória e a boa vantagem mineira pela classificação.

Na volta do intervalo, porém, o Leão pareceu outro time com os mesmos jogadores, com exceção de Dioguinho, que entrou e incendiou o confronto nas jogadas individuais e em velocidade.

Quando foi corajoso e propôs o jogo dentro do Baenão na volta do intervalo, o Remo esteve perto do gol. Bonamigo deve ter dado aquele “sacode” no vestiário pedindo mais intensidade da equipe, que realmente precisava de uma mudança brusca de postura para não ir para o confronto da volta derrotado por um placar elástico em casa. Deu certo.

Até a defesa com Rafael Jansen e Suéliton, que ainda carece de um melhor posicionamento e entrosamento, melhorou muito na segunda metade do embate. É esse Remo que a torcida espera ver no decorrer da temporada. Afinal, o Leão é o grande protagonista do futebol do Norte em 2021, representante único da região na Série B do Brasileirão e 3ª fase da Copa do Brasil.

O gol pode não sair, mas ninguém vai poder reclamar que faltou entrega técnica e tática por um bom resultado.

O Remo do segundo tempo diante do Atlético (MG) pode melhorar e muito as perspectivas do time paraense de fazer uma boa Série B, a principal competição azulina na temporada. Com reforços que ainda devem desembarcar em Belém, o grupo ficará mais forte, encorpado para fazer um torneio tranquilo no ano.

Desde a saída de Hélio Borges, Dioguinho tem sido primordial para o time do Remo. Nesta quarta-feira (02/06), foi mais uma prova disso. Junto com Felipe Gedoz, é o único atleta – até o momento – que tem um poder de desequilíbrio individual.

Ainda falta melhorar alguns fundamentos, como levantar mais a cabeça depois do drible, observar o posicionamento do time, optar pelo passe para o companheiro melhor colocado, mas é inegável que o poder ofensivo remista cai sem ele.

Entretanto, Dioguinho não é maior que o Remo. Fica a expectativa para saber se o meia-atacante aprendeu com os erros para não ser mais afastado e multado em meio ao caos da pandemia. Ganhou mais uma chance de Bonamigo e brilhou em uma partida importante e com repercussão nacional. Se voltar a ser aquele Dioguinho do início do Parazão, dos 6 gols marcados, do segundo tempo contra o Atlético (MG) e com foco único dentro de campo, jogador e Remo irão muito longe nessa temporada.

Globo Esporte.com, 03/06/2021

15 COMENTÁRIOS

  1. Os maiores reforços no Remo ontem foi o impedimento de jogar a Copa Brasil Érick Flores e esse Rafinha Potita, por terem já atuados nessa edição por outros clubes.

    Só assim o Bonamigo encontrou as melhores opções no 2 tempo. Abre teus olhos, Bonamigo!

  2. O REMO precisa urgentemente de um novo treinador, que coloque o time pra frente, com intensidade o jogo todo. Não podemos nos contentar com essa mediocridade. Muito grato ao que Bonamigo já fez, mas não podemos entrar sonolentos em campo. Chamar i adversário pra cima e depois querer marcar à distância. O Valentim saiu do Cuiabá, tá livre no mercado.

  3. 3 jogadores de fato jogaram, Dioguinho, Vinícius e Jefferson. O restante foi horrível!

    • Os destaques foram: Vinícius, Thiago Ennes, Jeferson e, Dioguinho.

      Es0ro que os demais se destaquem no sábado contra o BR de Pelotas.

    • É a primeira derrota do time e tem torcedor que quer o Bonamigo fora, e não foi pra qualquer time. Sabemos que o time ainda não está pronto, somos torcedores a nossa missão e torcer a favor e não contra. Na minha opinião vejo o Clube do Remo com um processo de transformação e organização em todas a áreas e sabemos que ainda tem muita coisa pra mudar então é natural que alguns objetivos ainda não foram alcançados. Não vejo motivos pra tanta crítica.
      Alguns times da série A passaram bastante tempo montando elenco pra poder ser campeão ( flamengo e Palmeiras) eu ia no estádio e torcia quando não tinha divisão agora na série B que não vou parar. Sou Clube do Remo até o fim.

      • Caro Douglas, saudações Azulinas.

        Tem “torcedores” que se expressam de maneira crítica ao Time, Comissão Técnica e/ou Diretoria, só para despistar.

        Na verdade, eles têm intenções/interesses subliminares no Clube do Remo.

        Às vezes, já tiveram participações em grupos ligados ao LEÃO AZUL, de alguma forma e, atualmente, sentem-se preteridos.

        É a insatisfação humana pura, em seu enésimo grau.

  4. Agora vão comemorar esse segundo tempo como se fosse um título. A diretoria tem é que cobrar do Bonamigo o ajuste no setor defensivo e também parar de contratar jogador ruim.

  5. Wallace tem que ser acionado nos jogos da série b. Ele tem MT futebol. Gorne reserva. Por mim ataque era Dioguinho Jeferson e Tocantins ou ( Wallace )

  6. Giovanni, concordo com vc!
    O Gedoz dá uns toques na bola que me dá a impressão de que a bola não vai chegar… o Gedoz não dá velocidade e nem verticalidade na porra do jogo.

  7. Vitória merecida do Atlético que tem um plantel muito superior, mas os gols que o Remo levou seriam evitáveis se houvesse devida cobertura dos volantes.

    No primeiro gol o Uchôa ficou estático, só olhando tabelarem na frente dele, facilitando a penetração dos atacantes atleticanos. No segundo gol o Jansen e o Suéliton bateram cabeça, mas cabia ao volante dar o primeiro combate ao Hulk, mas ausentes deixaram os zagueiros no mano a mano.

    Achei que o ataque melhorou com o Tocantins e Dioguinho de pontas e Jefferson de centroavante, por sua movimentação entre os zagueiros atleticanos, inclusive quase o Jefferson faz um gol de cabeça.

    Cariús sem condições alguma.

    Dioguinho muito individualista e nada produtivo, tem saber jogar para a equipe.

    O Gedoz tem jogado numa função de ajudar na marcação e buscar a bola atrás, isso o dificulta muito na armação.

    Vinícius brilhou como a gente estava acostumado ver o São jogar.

    O melhor em campo foi o Thiago Ennes, não errou um lance defensivo e surpreendeu ofensivamente com jogadas pelas pontas.

  8. Como ja disse em outras ocasiões que não tiro o mérito do trabalho adm/financeiro dessa diretoria, mas no futebol eles são fracos e o nosso clube do remo pode sofrer as consequências de erros sequentes

Comments are closed.