Rafinha e Thiago Ennes
Rafinha e Thiago Ennes

De vez em quando, aparece alguém dizendo que o Remo precisa aprender a conviver com o modelo singular de disputa da Série B, com sua tabela apertada, jogos que se repetem a cada 3 dias e um batalhão de jogadores lesionados por semana.

É verdade. O clube teria que se preparar bem para uma disputa diferente de todas que encarou nas últimas décadas. Está pagando o preço de uma certa inexperiência, principalmente quanto ao planejamento e ao perfil das contratações.

A frequência de contusões e suspensões põe à prova a qualidade do elenco. Recentemente, o time ficou sem seus laterais titulares, Thiago Ennes e Igor Fernandes. Perdeu há 4 rodadas o principal zagueiro, Romércio, e o melhor meia de ligação, Erick Flores.

As baixas se sucedem e muitas vezes quando alguns jogadores voltam do DM, outros tantos desfalcam a equipe, como Lucas Tocantins (lesionado) e Kevem (suspenso), baixas do jogo contra o Brasil (RS). Diante do Botafogo (RJ), Ennes volta e Fredson, há muitos jogos afastado por conta de uma pubalgia, reaparece para refazer dupla de zaga com Rafael Jansen.

Diante desses contratempos típicos da Série B, é importante observar que o aprendizado em relação à competição não deve ser uma preocupação apenas do clube, mas dos torcedores também.

Até a maneira de torcer sofre mudanças em uma competição importante, a 2ª maior do calendário nacional. Todo mundo quer ver seu time campeão ou conquistando o acesso.

Na Série B, a ambição é chegar ao topo, alcançando a Série A. O torcedor precisa, porém, ajustar suas prioridades. De pouco adianta mirar a elite se o time não tem investimento e “casca” para encarar uma competição tão difícil.

O mais sensato, no caso do Remo, é disputar a Série B com intenção de permanência. Sem as receitas proporcionadas por grandes patrocinadores, como ocorre com outros clubes, o Leão luta para continuar na competição e, a partir da estabilização, começar a planejar voos mais altos.

Boa parte da torcida não entende dessa forma e se inquieta com a oscilação característica de um campeonato de pontos corridos, vendo como uma acomodação a ideia de brigar por um objetivo mais modesto.

Algumas decisões de diretoria também geram reações fortes entre os torcedores. É o caso da lentidão com que o clube tem buscado contratações. Acostumado às “barcas” de reforços de outros tempos, o torcedor custa a entender os cuidados que os gestores demonstram em trazer novos atletas.

A responsabilidade é interpretada como incompetência ou falta de ambição. O processo é longo, mas educativo. Só o tempo vai clarear as coisas e mostrar que nem sempre a pressa é a melhor política em um campeonato seletivo e tão disputado.

Blog do Gerson Nogueira, 02/09/2021

15 COMENTÁRIOS

  1. Outrora quando o PSC estava na série B, todos, imprensa e torcida, de mãos dadas queriam que tal time subisse para a série A, isso sem ao menos se importar com a estrutura do time que, naquela ocasião, era bem aquém em relação a do Remo atual. Por outro, não existe estabilidade para clube de futebol sem ter dinheiro. Quando o Remo subiu da C; todos diziam que o clube viveria dias melhores porque o aporte financeiro seria maior e agora não pode subir para a A porque não está preparado. Acho tudo isso muito estranho, haja vista, a série A proporcionar aos clubes poder aquisitivo bem mais elevado do que o da B, o que permite condições melhores para maiores investimentos. Acredito que de todos os clubes que estão disputando a série B, o Remo é o único que, supostamente, joga com intuito de não subir. E nessa mentalidade fracassada, o time acaba se acomodando causando angústia ao torcedor.

    • A mentalidade é vitoriosa. Permanecer na série B. Por isso nada de aventura de gastar muito mais do que se tem como projeção de caixa. Claro que houveram várias contratações equivocadas, o Gorne é apenas um exemplo. Entretanto juntando erros e acertos, o time está competitivo e tem profissionais comprometidos. Portanto, vencida a primeira meta que é permanecer na B, o Remo poderá projetar novos desafios ainda este ano. Mas temos que enfrentar desafios sem desatino, sem irresponsabilidades. Sonhar com os pés no chão. Eu, vc, todos nós queremos o melhor para o nosso Leão. Grande abraço.

      • Mentalidade vitoriosa? Por isso que o time com mais de 100 anos não tem um título de grande expressão. Por causa desse tipo de mentalidade.

  2. Palavras sensatas!
    Contudo não se pode esquecer que o Remo gastou muito com péssimas contratações e agora precisa economizar. O Sampaio Correa gastou bem menos e montou um elenco bem melhor. Torcedor não é leso!

  3. Confio no trabalho desta diretoria. O torcedor faz a sua parte, sempre querendo um time de série A, mesmo sabendo da situação do clube. Mas a realidade é outra. O nosso cx eh baixo, e não podemos perder rudo q conquistamos, com “barcas” de jogadoras. Já vivenciamos muito está experiência e o resultado todos nós sabemos. Serenidade e responsabilidades, neste momento, são as palavras de ordem . Vamos meu Leão , seguir em frente com garra e inteligência!!

  4. Perfeita leitura…
    Concordo….Temos que pensar no clube. Mas muitos dos nossos não pensam assim.
    Mas é isso..Cada um com suas posições…
    Vamos leão…

  5. E A PALHAÇADA CONTINUA ! CADÊ OS CONTRATADOS ???? AFINAL ESTAMOS CORRENDO RISCO E QUANDO ACORDAREM JÁ FOI.

  6. Parabéns seu Gerson é isso aí esse seu comentário tranquiliza e coloca ordens no coração do torcedor que as vezes parece que estamos disputando um campeonato paraense ou copa Verde, onde até algum tempo mais atraz o REMO era um dos favoritos, mas na verdade estamos disputando um campeonato brasileiro serie B.
    Perfeito seu comentário.

  7. Cuidado, inquietação, receio, preocupação, aflição, agonia, angústia, impaciência e estresse são alguns dos sinônimos de ansiedade. Natural que nós que já nascemos azulinos estejamos assim. Mas é preciso ter confiança e fé no que a diretoria está fazendo. Há um abismo entre o que desejamos e o que é possível, Acho que ela erra em ainda não ter contratado um centro avante pelo menos mediano. Mas acho que a média do elenco é boa para a realidade atual do clube. O técnico tem mais acertos do que erros e fico na torcida para que as contusões e cartões diminuam para que o Clube do Remo faça uma grande série B. Digo mais, com tudo muito nivelado. A sorte pode nos sorrir e o vôo pode ser mais alto. ESTE É O SONHO DA NOSSA TURMA QUE É TODA DE VALOR.

  8. É exatamente assim que eu penso , mas existem aqueles torcedores exigentes que já querem ver o time na série A, e acham que o presidente é incompetente, eu o acho muito responsável, primeiro tem que estabilizar as finanças do clube e depois pensar em subir, como a torcida quer o time suba sem dinheiro? pra bater e voltar como muitos times fazem?eu prefiro ver meu time se estruturar primeiro pra depois sim subir com responsabilidade e não sair contratando no desespero como nosso rival,que está contratando sem saber ao menos se vai se classificar, pra no final da competição ficar endividado e não ter de onde tirar, que é o que vai acontecer com eles.

    • O Remo ultimamente, parece, que teve alguns avanços administrativo, mas, em relação a aquisição de jogadores , parece que não, continua o perengue. O Remo para trazer jogadores que a maioria dos torcedores querem, precisa ter mais muito dinheiro, tipo PSG, olha que o PSG está em Paris, França e nós norte do Brasil, Belém. Não é só de dinheiro que o Remo precisa, é também algo a mais, que está, conhecimento, e não está, em suas mãos. O Bahia e Vitória tiveram sucesso quando os jogadores da base se destacaram. Remo tem que ter jogadores de base e regional forte, para que não precisemos importa elenco completo e de qualidade duvidosa.

  9. A falta de experiencia realmente nos atrapalhou,mas,eu acredito nessa Diretoria e na vinda de bons reforços para suprir nossas necessidades;vamos a vitoria c9ntra o bostafogo neste sabado!!!

  10. Realmente o time precisa mudar essa mentalidade e passar a ter uma mentalidade de campeão pois só assim poderá chegar a série A, mas não será fácil pois como diz o artigo precisa ter um melhor planejamento e usar bem os poucos recursos financeiros que tem, mas o primeiro passo é ter uma mente de campeão e isso serve para todos nós se quer ter uma mente de campeão passe a agir e pensar como um

Comments are closed.