Remo 2(4)×(5)1 Brasiliense-DF (Fredson)
Remo 2(4)×(5)1 Brasiliense-DF (Fredson)

O Brasiliense (DF) foi heroico, disciplinado e focado. Sustentou o resultado que lhe interessava tendo um homem a menos no segundo tempo e, na série extra de tiros livres, levou a melhor, após o chute torto de Wellington Silva.

A conquista é justa pelo esforço da equipe candanga, mas ficou a clara sensação de que o Remo foi melhor nos 2 jogos, embora extremamente incompetente e errático para transformar em gols a superioridade técnica.

Na partida de ida, a movimentação do Remo desnorteou o Brasiliense (DF) em parte acentuada do confronto. A derrota ocorreu em lance fortuito, com erro de marcação em cobrança de escanteio na primeira trave. Ainda assim, o Remo teve chances para empatar e até virar o marcador.

No jogo de volta, no Mangueirão, nesta quarta-feira 24/02), as coisas até começaram bem para o Leão. O primeiro tempo foi inteiramente favorável. Além do gol, o time criou pelo menos 3 grandes chances, sendo a maior delas nos pés de Augusto, que desperdiçou o que seria o segundo gol, batendo em cima do goleiro.

A tomada de iniciativa era sempre dos azulinos. Uma testada firme de Fredson para o fundo das redes, aos 25 minutos, após cruzamento de Marlon, deu ainda mais tranquilidade para a troca de passes e até jogadas de efeito. O jogo era dinâmico e fluía bem. Por seu turno, cauteloso, o Brasiliense (DF) não saía de seu campo.

Hélio Borges se destacava pela velocidade no lado direito e estabelecia ampla vantagem sobre o lateral Balotelli, o que acabaria provocando sua expulsão. Apesar da intensidade do setor ofensivo, Augusto e Wallace não rendiam no mesmo nível de outros jogos.

Na volta do intervalo, o Remo deu uma desligada e o Brasiliense (DF) se aproveitou. Logo aos 5 minutos, a bola foi cruzada da direita, Rafael Jansen não alcançou de cabeça e Zé Love aproveitou para testar no canto direito de Vinícius.

O empate não abalou os azulinos, que continuavam envolvendo o adversário. Com a expulsão de Balotelli, por conta de uma “sarrafada” em Hélio Borges, aos 15 minutos do segundo tempo, o Leão ficou com um jogador a mais na partida.

Na cobrança da falta, Gedoz cruzou, Lucas Siqueira deu uma raspadinha de cabeça e Rafael Jansen completou para desempatar o jogo. Era cedo, o Remo ainda teria 30 minutos – mais 6 de acréscimos – pela frente para tentar ampliar a vantagem que lhe daria o título.

Foi quando o cenário repentinamente mudou para pior. Mesmo com a posse de bola, as boas ideias foram rareando. Dioguinho substituiu Pingo para reforçar o ataque. Entrou na direita, com Hélio passando para o lado esquerdo. Ambos rendiam bem, mas faltava uma referência na área.

Tiago Miranda e Laílson entraram para revitalizar a equipe, mas Wallace sumiu em campo.

Muito acionado na partida, Gedoz acabou cansando e os lançamentos verticais já não iam na direção certa. Ainda assim, Laílson perdeu duas oportunidades e Dioguinho mandou um chute forte na trave de Sucuri.

O ex-técnico Muricy Ramalho cunhou a célebre frase: “a bola pune”. Poucas vezes essa verdade foi tão óbvia. O Remo abusou da sorte e do direito de desperdiçar gols. O castigo veio nas penalidades.

Pode-se até criticar algumas substituições promovidas por Bonamigo, mas é injusto imputar a ele responsabilidade pelo revés. Se é verdade que ignorou sistematicamente o arisco e agudo Ronald, melhor jogador de lado do elenco, deve-se reconhecer que o técnico arrancou um rendimento coletivo surpreendentemente bom, mesmo sem peças à altura.

Esforçados e intensos, os garotos foram úteis na campanha, apesar de óbvias carências de fundamentos, principalmente nas finalizações. O lado positivo é que enfrentaram o peso da cobrança, inerente ao ofício. Só assim é possível evoluir e amadurecer.

Mesmo sem a cobiçada taça, o Remo deve valorizar o que tem: uma juventude promissora.

Blog do Gerson Nogueira, 25/02/2021

21 COMENTÁRIOS

  1. Melhor análise que já li nos últimos tempos no futebol paraense… Simplesmente Falou Tudo com perfeição..foi exatamente isso mesmo que aconteceu

  2. Esses moleques da base tiverao todas as oportunidades ñ saberão aproveitar totalmente fracos esse pingo pede pra cagar

  3. Muito bem observado o Remo des do campeonato paraense abusa de perder gols feitos como foi o caso dos dois jogos contra o Brasiliense um festival de oportunidades perdidas, então veio o merecido castigo pelo pé torto!
    Agora é virar a página e montar o time para o campeonato paraense e série B, bora Leãoooo!

  4. Perdemos mais uma grande oportunidade de conquistar um título, dessa vez um inédito. Não sei o que acontece nas decisões, se falta concentração ou excesso de confiança, mas precisamos de títulos, eles que fazem a história do clube

  5. Diferente do 1° jogo da final da série C, em que o Remo iniciou fazendo gol e depois “adormeceu” no jogo, nós jogos da final da Copa Verde, mesmo sem levar a taça, o time foi aguerrido, valente e profissional. Isso demonstra um avanço de um trabalho mais consistente para a série B.

  6. Diferente do 1° jogo da final da série C, em que o Remo iniciou fazendo gol e depois “adormeceu” no jogo, nós jogos da final da Copa Verde, mesmo sem levar a taça, o time foi aguerrido, valente e profissional. Isso demonstra um avanço de um trabalho mais consistente para a série B.

  7. Concordo com você Gil Cruz, o time do leão teve esse três pontos positivos citado por você, porém, faltou o ingrediente principal, ESQUEMA TÁTICO que faria sair com que os gols saíssem, infelizmente o principal, BOLA NA REDE, não saiu no momento mais importante e, a desculpa…. Cansaço físico, incluiria também….. Teimosia do treinador, Lailson e Augusto. Opinião de um torcedor puto da vida.

  8. Gostei da análise também, com uma ressalva essa deferência aos jogadores da base. Para mim foi uma oportunidade ótima para verificar quem é quem. Futebol profissional em time de grande torcida é pressão sempre. Ser artilheiro na base ou bom jogador na base é uma situação, ser no profissional é muito diferente, onde se joga com atletas que priorizaram o futebol como profissão e, por conseguinte, estão defendendo os seus salários para os seus sustentos e de suas famílias. Outra situação é o peso da camisa e a responsabilidade do resultado por conta da exigência da torcida. Então, a juventude que some no jogo por conta da pressão desse contexto, já um péssimo indicador e já pode ser um critério de seleção. É por essa situação que poucos vingam passando da base para o profissional.

  9. O título dessa matéria do Gerson Nogueira também se estende a parte financeira, pois esse novo fiasco em final PUNE ,sobremaneira, os cofres do clube.
    O título da CV garantiria a entrada já na 3 fase da copa do Brasil com ,no mínimo ,1,5 milhão na conta do Clube,fora os patrocínios que certeza fecharaiam nessa fase.
    A DE SE Destacar o amadorismo da diretoria no planejamento dessa competicao,pois já se havia garantido o acesso antecipado e deixou -se de contratar algumas peças pontuais pra essa competição, após o desmanche do plantel.
    Um título da CV no atual momento do clube daria ainda , fora todos os benefícios já especificados, uma alavancada no programa sócio torcedor , além da venda dos utensilios e da marca do clube pra novos patrocínios…certeza a torcida nao mediria esforcos pra continuar comprando bilhete digitais no paraense.
    Entretanto, repito, pelo AMADORISMO da direção em não ter VISAO do q o título traria em benefícios no curto prazo, perdeu- se uma excelente oportunidade de deixar no verde as finanças do clube nesse início de temporada.

  10. Faltou acrescentar só um último detalhe, na minha humilde opinião: se o Eduardo Ramos tivesse batido o pênalti no lugar do jogador que perdeu, ele, além de fazer o gol, ainda daria mais uma chance pro Vinicius defender o próximo pênalti e o Remo seria Campeão! Punição pra toda Diretoria por ter “liberado” o ER 10 e pra todos nós torcedores remistas por termos aceitado tamanha imprudência!

    • Se o Brahma tivesse, nem iria pra pênaltis. Ele não bate bem pênaltis, mas daria dinâmica ao jogo, finalizaria melhor que muitos ali e seria uma liderança, que o Remo não tem dentro de campo. Tem fora, pra gritar no vestiário, mas dentro de campo não tem!

  11. Boa visão da partida, agora uma coisa tem que ser dita: o Remo é um time que quando vai pra disputar um título perde a oportunidade, acredito que é falta de confiança, empenho, de amor a camisa, de de vontade, de garra, de respeito para com a torcida, eu não aguento mais ver o time chegar e na final perder, chega! isso tem que mudar. Presidente espero que na série B o Remo não seja mais um bate-volta. Chega de vencer batalhas, pra no final perder a guerra.

  12. Concordo plenamente tudo o que aconteceu com clube do Remo foi um bom jogo porém o mais importante é converter as oportunidades em gols… E isso foi muito vulnerável o Clube do Remo… Temos uns jogadores jovens que precisam amadurecer muito em técnica em lances de gols.

  13. sobre a copa verde, penso diferente…o titulo valia.. é título afinal.
    entrar na fase 3 da copa do brasil? acho que o CR tem poderio pra passar pelas 2 primeiras fases, independente de quem será o rival. EU ACREDITO NISSO.

    sobre o jogo…mostrou claramente a falta de um jogador de área como o Salatiel… não necessariamente ele, mas um jogador que faça a função dele…Temos atacantes de lado, mas não temos atacante de área …
    faltou tb um meia articulador. o Gedoz claramente cansou no 2 tempo e não acertava mais nenhum passe longo…

    fora isso,. acredito no trabalho do técnico…

    2021 promete muito pra nós , azulinos!

  14. Remo nao pode se contentar tao somente com acesso,tem que ganhar titulo,P……..,parrece que tem medo de levantar o caneco

  15. Eu, somente poderia concordar com qualquer afirmaçao , se o técnico Bonamigo, tivesse colocado em campo um jogador que , com certeza, teria dado um outro significado para aquele jogo! Jogando com um jogador a mais, dentro de casa, ainda contra um time de 4a. divisao, aparecendo com uma melhor tecnica(Remo), melhores jogadores em tese( porque na prática nao apareceu isso em campo num todo, algum tempo, sim!), nao tiveram a hombridade de ganhar um jogo num tempo normal! Vá enganar outro! Esse jogo, nao era pra ir nem para as penalidades!
    O torcedor Azulino está CANSADO DE VER TANTO MARASMO EM DECISOES, PERDA DA DE TÍTULOS EM DECISOES E OUTRAS! A DIREÇAO DO CLUBE DO REMO DEVERIA OU DEVERA SEMPRE FALAR PARA OS JOGADORES ESSA VERDADE: Sejam profissionais dentro de campo, honre a sua camisa, RESPEITEM TODA ESSA NAÇAO AZULINA QUE ESPERA TANTO DE VOCES, SE DOEM EM QUALQUER DECISAO, QUE SERVIRÁ TANTO PRA O CLUBE, OS TORCEDORES E OS SEUS CURRÍCULOS! SE FOR ENTRAR EM CAMPO SOMENTE PAR PASSAR O TEMPO, PEÇAM PARA SER SUBSTITUÍDO, TUDO FICARÁ GRAVADO NAS IMAGENS E NA MENTE DE CADA TORCEDOR PELO QUE FIZEREM! SE NAO QUEREM HONRAR O CLUBE, PEÇAM PARA SAIR E ENTREGUE A SUA VAGA PARA AQUELE QUE SOMENTE FICA NO BANCO PORQUE EM MUITAS DAS VEZES, O TÉCNICO NAO TEM CORAGEM DE SUBSTITUÍ-LO PORQUE AINDA CONFIA EM VOCE(JOGADOR QUE ESTÁ EM CAMPO). Se as minhas palavras, nao foram corretas, desculpem, nao estou furioso e nem magoado, apenas preocupado como qualquer torcedor que procura sentar na frente do seu aparelho de tv e assistir o que se divulga de melhor nas rádios e redes sociais! Temos que ser realista e deixar de acreditar em papai noel, onde o presente com certeza virá de alguma forma, pela chaminé ou das maos do papai noel. O CORRETO É FAZER A SUA PARTE COM CORAGEM, HONRADEZ, DIGNIDADE, FRATERNIDADE E HUMILDADE, PARA SE CHEGAR VERDADEIRAMENTE AO OBJETIVO PROPOSTO! (Ruy Benedito).

Comments are closed.