Paulo Bonamigo
Paulo Bonamigo

Os cartesianos irão dizer que o Remo jogou com o regulamento e controlou a partida conforme sua conveniência. Fechado em seu campo, correu poucos riscos, trocou passes inúteis, atacou timidamente e conduziu o empate sem gols até o fim.

A pontuação permite um 2º lugar – pelo desempate em cartões amarelos – mas a situação no grupo segue indefinida, com 4 times – Remo, Vila Nova (GO), Paysandu e Manaus (AM) – disputando 3 vagas.

Nesta segunda-feira (23/11), em João Pessoa (PB), o Leão podia ter escapado a essa incerteza.

Além de um jogo horroroso, com muitos erros de parte a parte, Botafogo (PB) e Remo tinham uma só intenção: não perder.

Nesse sentido, foram bem sucedidos, mas o time da casa saiu no prejuízo, pois está a 2 pontos do penúltimo colocado (Treze-PB) e a um passo da zona de rebaixamento.

O Remo, que foi a 27 pontos, também não tem muito a festejar, pois a vice-liderança na chave é ilusória. O empate adiou tudo novamente e a situação só ficará mais ou menos definida no confronto da próxima rodada, contra o Manaus (AM), na capital amazonense.

Quanto ao que o Remo produziu em João Pessoa (PB), vários pontos a observar, todos preocupantes. Há claros sinais de desgaste físico, caindo de rendimento a partir dos 20 minutos da etapa final, mesmo com várias substituições para recompor o estado geral da equipe.

Pior que a parte física é o aspecto técnico. Até jogadores que rendiam muito no começo da competição, agora entram em visível processo de baixa produção, justo no momento mais importante da disputa.

Lucas Siqueira, Marlon e Eduardo Ramos simbolizam bem esse quadro de declínio. São esteios do time, mas não funcionaram como tal nos últimos jogos e, para piorar, os companheiros não ajudam.

O Remo virou um conjunto de atletas “esforçados”, que correm, se empenham e marcam muito, mas não criam e quase não agridem a defesa adversária.

Um dos achados de Bonamigo, as duplas pelos corredores laterais, praticamente não existe mais. Contra o Botafogo (PB), que respeitou o Remo no primeiro tempo e ficou se defendendo com até 8 jogadores atrás da linha da bola, Bonamigo lançou uma escalação inédita, com Eduardo Ramos, Carlos Alberto, Felipe Gedoz e Eron. Uma temeridade!

Era óbvio que o time que iniciou a partida não iria ser mantido na etapa final. Diante disso, esperava-se um conjunto tecnicamente superior ao limitado adversário, mas isso não se refletiu em campo.

O Remo tocava bolas para os lados, recuava para os zagueiros, voltava com Vinícius e ficava nessa toada, sem partir para cima da marcação paraibana. Um panorama idêntico ao exibido em outros jogos da equipe fora de casa, como contra Ferroviário (CE) e Vila Nova (GO).

Deu a impressão, em determinados momentos, que o Remo funcionava melhor antes dos reforços acrescentados à equipe a partir de outubro. Gedoz segue sem estrear de fato, Salatiel é esforçado, Eron também. E só!

No primeiro tempo, Vinícius evitou um gol em lance de bate-rebate na área. No segundo, voou para agarrar a bola chutada em direção ao ângulo esquerdo. Depois, torceu com os olhos para um chute desviado sair pelo lado.

A única chance real de gol para o Remo foi com Wallace, que havia substituído Gedoz. Ele limpou na entrada da área e tomou a decisão errada. Podia passar para Salatiel ou Gustavo Ermel, mas chutou sem força, facilitando a defesa.

O Remo apresentou muito pouco para quem podia definir a classificação e menos ainda para quem terá dois compromissos difíceis na sequência. É extremamente preocupante para quem ainda sonha com o acesso.

Quem quer subir, não pode se mostrar tão sem identidade, organização e compactação como visitante.

O Leão volta a campo neste sábado (28/11), às 19h, para enfrentar o Manaus (AM), na Arena da Amazônia, em Manaus (AM). O jogo é válido pela 17ª rodada da Série C e terá transmissão ao vivo e exclusiva pela DAZN. Clique aqui para fazer sua assinatura agora e ganhe 30 dias grátis.

Blog do Gerson Nogueira, 24/11/2020

17 COMENTÁRIOS

  1. Pois é. O time regrediu e não for feito nada para mudar esse panorama, vamos ficar fora do quadrangular. Enquanto Manaus e Paysandu subiram de rendimento, o remo parece o ferroviário. Triste isso. A torcida não merece

  2. Não concordo com a afirmação de que o Remo não ataca, esse jogo contra o Botafogo foi horroroso, mas e os 21 ataques contra o santa Cruz? O que me dá medo no Remo é que a gente nunca sabe o que esperar. Uma boa atuação (seja com vitória ou derrota) ou uma atuação medíocre onde o time não consegue sair da defesa como foi ontem.

  3. Foram quase 10 dias desde o ultimo jogo até esse e o time não evoluiu taticamente, tampouco fisicamente e nem mesmo mentalmente (ansiedade, afobação, desanimo). Será mesmo que querem se classificar?

  4. O técnico fica querendo justificar seus erros, fala de ausencia de jogadores, como se o proximo a entrar fosse grande coisa, entrou com time errado, mudou errado, por muita sorte nao levou gol no final, é mais coerente dizer que errou, simples!
    Quer inventar, faz o feijao com arroz, era mais simples ter entrado com tres volantes (djalma), gedoz, carlos alberto e dois atacantes, nao há necessidade de ficar mudando as caracteristicas do jogador, pra quê? aí complica, porque o cara nao rende, tá vacilando Bonamigo na reta final, reveja seus erros e ponha o time pra jogar semelhante a sua estreia.

  5. Manaus empatou com o Treze na 15a_ Rodada, O Santa Cruz perdeu em casa para o Manaus na 16a Rodada, e o Vila Nova perdeu em casa para o Botafogo na 15a_Rodada.
    O Remo EMPATA com o Botafogo fora de casa, sem tomar Gols e tem que tomar CORNETADA em todas Reportagens.
    O Leão deveria começar a vender CORNETAS. Iria faturar MUITO.

  6. Faz tempo que eu não vejo um jogo tão péssimo do Remo, e não é de hoje que tô observando os erros de passes que são constante mas quando acerta a bola já vai no fogo, tá faltando alguém que carregue mais a bola até o o meio de campo EGUA !

  7. Teve um lance do Lucas Siqueira que ele poderia ter finalizado e tentou colocar no meio. Mas, independentemente, não foi o fim do mundo. O Remo continua dependendo de si para classificar e se tem pela frente dois adversários difíceis, vai ser difícil também para os adversários jogar contra o Remo. Jogou mal? Jogou. Mas, todos os clubes tem oscilado entre bons e maus jogos. Contra o Manaus será outro jogo. O Remo continua competitivo e continua com pontos na frente dos concorrentes. Sou mais Remo.

  8. O time do Remo parece que jogou de salto alto um time sem atitude nenhuma parecia que já tava classificado, mas ainda não tá caramba são 3 pontos uma Vitória só e é essa moleza a marcação tava muito embaixo quando o time do bota vinha o nosso time descia junto com eles não tinha um pra ir encima da o bote, dessa forma o time tá pedindo pra pegar gol!
    Teve uma 3 vezes só que o remo foi marcar a saída de bola deles no campo deles é eles ficar quase sem sabe oque fazer, então oque falta maus pro remo é isso marcar mais encima abafar a saída de bola do adversário sei que não é um Flamengo mas é o CLUBE DO REMO a camisa azul marinho que vcs estão vestindo caramba essa camisa tem história essa camisa não é pra qualquer um horário jogar com vontade jogar com garra caramba só um vitória mano mesmo com tudo isso eu acredito no elenco basta querer e ir pra cimaabafar a saída do adversário e vcs vão vê o CLUBE DO REMO JOGAR COMO ERA NA ERA DO SEU BONECO BORA PRA CIMA REMO A SÉRIO B É NISSA PORRA!

  9. Concordo com o comentário acima.
    O time esteve sem atitude e não houveram destaques, a não ser o Vinícius…

  10. O Leão tem um sistema defensivo muito bom e um grande Paredão, quando o Leão reforça o seu sistema defensivo ele passa sufoco porque o ataque não consegue fazer o gol. O Leão deve conseguir sua classificação no empate contra o Manaus, porém o Leão pode vencer fazendo um gol no contra ataque. O Vila Nova poderá perder para o Treze porque o Vila vem em queda de rendimento e o Treze melhorou. PSCXBOTAFOGO pode dar empate porém o Botafogo tem time para desbancar o PSC dentro do Mangueirão que é campo neutro, no meu entendimento este duelo não tem favorito. O Jacuipense pode ganhar o Santa porque o Santa já é o primeiro do Grupo apenas vai cumprir a tabela. Com um tropeço do PSC e do Manaus o Jacuipense entra na briga pela quarta vaga, porque no meu entendimento é quase certa a derrota do Santa. A 17ª rodada da C 2020 será incrível, será inesquecível.

  11. Treinador ainda não conseguiu definir a equipe. Ta perdido em plena reta final. Temo pelo pior.

  12. Nesse jogo contra o Botafogo se Bonamigo tivesse entrado com o mesmo esquema ofensivo que jogou contra o Santa Cruz certamente iria perder o combate no meio de campo, facilitando as ações ofensivas do adversário, consequentemente poderia sair derrotado em um jogo chave.

    A escalação com dois volantes e três meia-atacantes visava povoar o meio de campo, travar o jogo do adversário e buscar o gol com a qualidade de ER, Gedoz e Carlos Alberto jogando juntos com o atacante.

    No entanto as ações ofensivas não funcionaram porque alguns jogadores não renderam, cabendo ao Bonamigo avaliação das escolhas.

    É muito válida a tentativa do Bonamigo, pois todo time que quer ser vencedor tem que mudar sempre, adaptar a estratégia de jogo e escalar os jogadores melhores para desempenhar devidamente a sua função no sistema tático escolhido.

  13. Gerson Nogueira fez observações pontuais e verdadeiras. A esperança que eu tinha na classificação para outra fase, mesmo no fim da era Mazola, porque acreditava que esse elenco tinha total condições de crescer e passar, transformou-se numa grande desconfiança e preocupação, sobretudo pela queda de produção física e técnica dos jogadores, aliada à queda também de produção do Bonamigo, fazendo escolhas erradas, seja na escalação, seja nas substituições. No jogo passado, entrou com 3 meias sabendo que todos não jogam 90 minutos, seja pela parte física, seja pela falta de entrosamento e adaptação. Ele sabia (ou deveria saber) que eles precisariam ser substituídos, mas substituídos por quem, se ele já havia usado e desgastado todos? Bem, mas o que chama atenção mesmo e preocupa, é essa queda, o único que está se mantendo em alto nível, pra variar, é o Vinícius, fora isso, da zaga ao ataque, de A a Z, o time caiu. Resta agora recorrer ao emocional, e na garra e na vontade trazer a classificação de Manaus, porque caso o time da casa vença, praticamente eles selam a classificação deles, e deixam uma vaga para a dupla Rexpa. Mesmo que o Remo vá ao Rexpa com chances matemáticas, se o outro lado já estiver classificado, será muito difícil. Seria uma grande decepção, mas uma nesse ano fatídico…

  14. Acredito totalmente na classificação, aí depois ninguém pode garantir que o Remo não vai se classificar porque é outra fase e é aí que vai dizer quem é quem e faz tempo que o Remo não disputa um quadrangular decisivo numa competição nacional eu acredito sempre no meu time. Vamos pra série B SÌM !

Comments are closed.