Marlon
Marlon

O futebol profissional é uma área de atividade sempre propícia para ideias inovadoras, experimentais e revolucionárias, tanto nas questões de campo quanto no plano administrativo. Exemplos não faltam, no Brasil e no mundo, de clubes que conseguiram destaque justamente pela ousadia gerencial e na adoção de práticas que resultam em sucesso, o que no futebol quase sempre vem a reboque de vitórias e títulos.

Clubes populares, como os dois grandes do Pará, exigem uma dose extra de arrojo por parte dos dirigentes. Não é fácil lidar com a paixão do torcedor, que se materializa em grandes arrecadações e pressões gigantescas sobre jogadores, técnicos e gestores.

Para efeito de observação, a política de contratações e formação de elenco é a mais vulnerável aos olhos da torcida. Tanto Remo quanto Paysandu têm se mantido rigorosos quanto à redução de despesas durante a inatividade forçada pela quarentena.

A essa altura, com tantas incertezas a rondar a vida de todos, a cautela é a melhor conselheira e os clubes irão sair melhor da quarentena caso contenham gastos, adotando critérios certeiros na hora de fazer qualquer tipo de despesa.

Nos últimos anos, o maior desembolso no futebol paraense envolve contratações de atletas. O lado nefasto é que a maioria das aquisições resultou em prejuízos financeiros e técnicos para os clubes. Agora mesmo, enquanto o futebol está paralisado, começa a busca por reforços.

O time bicolor mantém sigilo sobre os jogadores que lhe interessam. No Remo, 4 jogadores estariam em perspectiva, mas o que chama atenção é o interesse pelo veterano Marlon (34 anos), apontado como “reforço de peso” e com aval do técnico Mazola Júnior.

Jogador experiente, mas em fase declinante, Marlon rodou por vários clubes da Série B nos últimos anos. Revelado no Pinheirense, defendeu o próprio Remo (2008 a 2011) e viveu momento mais destacado no Vasco (RJ), em 2014. Depois disso, passou rapidamente e sem brilho pelo rival Paysandu e esteve no Águia – um jogo apenas – no ano passado. O jogador está atualmente no elenco do Santo André (SP).

São as tais escolhas que podem ter consequências lá na frente e, por isso mesmo, precisam ser pesadas e ponderadas com cuidado.

Blog do Gerson Nogueira, 14/05/2020

12 COMENTÁRIOS

  1. Discordo do Gérson. Se o Remo de fato tem interesse no Marlon, acredito que seria uma boa contratação. Afinal ano passado ele foi um dos líderes de assistência no Criciúma (e olha que o Criciúma foi rebaixado, mas mesmo assim ele conseguiu se destacar naquele time ruim). Se ele saiu do Criciúma, com certeza deve ter sido por problema de pagamentos. Eu estive acompanhando algumas notícias desse time e a questão financeira deles é braba! Perderam cifras da série B e ainda por cima pegam uma crise global com uma pandemia

  2. Marlon? Lá vem a sacanagem de sempre trazendo jogador velho e caro da confiança de treinador. O moleque Ronald merece ser titular da lateral esquerda, mas se for para contratar o moleque Kabecinha seria um opção muito boa para brigar pela vaga da lateral esquerda.

    Tem que colocar os moleques para jogar, um esqueleto de time bom e veloz para iniciar:

    Vinicíus;
    Hélio, Jansen, Fredson e Ronald;
    Pingo, Djalma, Packer e ER;
    Wallace e Ermel.

    Dessa base contratar uns 5 jogadores verdadeiramente qualificados para tornar um time forte e competitivo.

    As ruindades Neguete, Ronael, Mandai, Xaves, Laílson, Robinho e Giovane deveriam ser dispensados.

  3. Essa diretoria deve tá de sacanagem com a torcida, Marlon e Ze Carlos estão em fim de carreira

  4. Time Base: Vinícius, Hélio, R. Jensen, Fredson, Marlon*, Djalma, Jhonnatan, E. Ramos, Chico*, Felipe Marques* e Salatiel Jr.*

    • Felipe Marques voltou para o Cuiabá-MT, vai jogar a Série B e assinou contrato até o final de 2021.

  5. Já falei do Kabecinha na terceira rodada do campeonato paraense desse ano, bate muito bem.na bola. Mas vão atrás de jogadores “experientes”. Olha, não sei Não, 34 anos pode ser muito…Depois dessa quarentena quero ver quem vai estar em forma, uma coisa é treinar em casa, outra ter a dimensão de campo pra treinar com bola se trazer jogador veterano no passado ja foi ruim e eu não lembro de nenhum que tenha dado certo, que pensar agora depois dessa parada toda? O cara vai entrar em foram só em 2021. Tragam jogadores pelo menos que estava em atividade plena.

  6. Como pode dizer que o Dudu Mandai é ruim se o cara ainda nem estreitou?
    Agora trazer o Marlon com 34 anos, tendo o ER com 35, Zé Carlos 37, o time vai acabar o gás em 15 minutos do primeiro tempo.
    Ainda bem que o RUIMnael saiu.
    Falta o Xaves, Charles,.
    Esse ano o Carlos Alberto vai arrebentar!

  7. Também sou contra a vinda de jogadores em final de carreira, principalmente que vamos ter uma media de tres jogos por semana. A presidencia do Remo têm que avaliar muito bem tudo isso e não deixar somente por conta do Mazola, caso contrário vamos continuar na Série C.

  8. O Remo vai formar um time do passado queria saber vai ser Master ou Sênior os jogadores estão sendo resgatado no programa do Milton Neves “que fim levou” aí acham Zé Carlos, Marlon etc…
    Ora presidente Fábio Bentes crie Juízo e contrate jogadores de qualidade…

Comments are closed.