Lailson e Felipe Gedoz
Lailson e Felipe Gedoz

Remo e Paysandu disputam neste sábado (05/12), a partir das 17h, no Mangueirão, o Clássico Rei da Amazônia de número 757. Será o 2º Re-Pa desta Série C e, assim como o primeiro, ainda sem público.

A partida não tem mais em jogo a briga por um lugar no G4 do Grupo A, já que ambos chegam classificados para a fase seguinte, mas a disputa é pelo “embalo” antes de iniciar a etapa mais decisiva do Brasileirão – o quadrangular que vale o acesso.

Mandante do confronto, o Remo inicia a partida na vice-liderança, com 30 pontos. Após 2 resultados negativos, o Leão voltou a vencer na rodada passada, e bem: fez 2 a 0 no Manaus (AM), em plena Arena da Amazônia, onde o time manauara não era derrotado desde 2018.

O desafio do técnico Paulo Bonamigo segue sendo melhorar o desempenho ofensivo, setor que ainda terá desfalques importantes.

Depois de descartar poupar alguns dos pendurados, a tendência é que o Remo vá a campo com a mesma formação que jogou a rodada passada.

A única dúvida é o volante Charles, que deixou a partida ainda no primeiro tempo com uma contusão. Caso não esteja na melhor condição física, Julio Rusch é o provável substituto.

Eduardo Ramos e Wallace têm problemas musculares e não devem ir a campo, para que estejam recuperados para o quadrangular. Além deles, o zagueiro Fredson também não joga, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

O Leão tem 5 jogadores pendurados com 2 amarelos – Marlon, Lucas Siqueira, Mimica, Wallace e Gelson. Os cartões serão zerados na 2ª fase da competição para quem não levar o terceiro no clássico.

A provável escalação do Remo, na formação 4-2-3-1, deve ter Vinícius; Ricardo Luz, Mimica, Rafael Jansen e Marlon; Charles (Julio Rusch) e Lucas Siqueira; Hélio Borges, Felipe Gedoz e Tcharlles; Salatiel.

Do outro lado, o Paysandu vem logo atrás na tabela, em 3º lugar, com 28 pontos. Em determinado momento da competição, a equipe chegou a temer a zona de rebaixamento, mas agora a meta agora é terminar a fase em grande estilo: com a 5ª vitória consecutiva e ultrapassando o Leão na classificação.

João Brigatti também sofre com questões físicas, mas garantiu que irá usar aquilo que tem de melhor à disposição, mesmo com 8 jogadores pendurados – Alex Maranhão, Juninho, Nicolas, PH, Serginho, Tony, Uilliam Barros e Wesley Matos.

Já que o técnico bicolor também pretende mandar a campo o que tem de melhor disponível, há pouco mistério para a possível formação.

Caso não surja nenhuma surpresa de última hora nos testes de Covid-19, Brigatti terá mais repertório ofensivo do que na rodada passada, frente ao Botafogo (PB). Juninho deve ser uma dessas novidades depois de cumprir isolamento social, mesmo porque precisa recuperar ritmo de jogo. Por questões físicas, PH provavelmente será poupado e Uilliam Barros é dúvida.

O time titular deve formar com Paulo Ricardo; Tony, Micael, Perema e Collaço; Uchôa, Serginho (Wellington Reis) e Juninho (Mateus Anderson); Feijão (Uilliam Barros), Nicolas e Marlon.

O Leão volta a campo neste sábado (05/12), às 17h, para enfrentar o Paysandu, no Mangueirão. O jogo é válido pela 18ª rodada da Série C e terá transmissão ao vivo e exclusiva pela DAZN. Clique aqui para fazer sua assinatura agora e ganhe 30 dias grátis.

Globo Esporte.com, 05/12/2020

3 COMENTÁRIOS

  1. Hora de usar a inteligência e ser maduro na competição.
    Vamos ver qual treinador irá usar essas qualidades.

  2. Ainda acho que o Leão deve explorar esses pendurados da mucura!
    Indo pra cima da marcação e forçando a falta!
    Além de te bons batedores, aínda pode forçar o cartão pro adversário!
    Prato cheio pra velocidade do garoto Ronald!

  3. Remo 100% me tira uma duvida porque o remo não põe as redes do baenão toda de azul marinho quando for jogar lá pra dá mas um visual no nosso estádio dá essa idéia.

Comments are closed.