Águia 0x1 Remo (Gelson)
Águia 0x1 Remo (Gelson)

O Remo venceu o Águia de Marabá por 1 a 0, no último final de semana, com um desempenho abaixo do ideal, principalmente no segundo tempo. De acordo com o técnico Rafael Jaques, a presença de um time com pouco ritmo de jogo e o gramado pesado do Mangueirão foram motivos para a queda azulina.

O volante Gelson, que recebeu vaias do torcedor no momento em que foi substituído, concordou com a avaliação do comandante e pediu mais paciência ao Fenômeno Azul.

“Acho que fiz uma boa partida pela situação do campo, do jogo, do tempo sem jogar. Creio que fiz o que o Rafael (Jaques) pediu, me movimentar bastante no meio-campo, trocar passes, infiltrar. Poderia ter saído o gol logo no início. No segundo tempo, aconteceram algumas infiltrações, mas a jogada não terminou em mim. Creio que não só eu, mas todo mundo estava sem ritmo, há um tempo sem jogar, mas fizemos o dever de casa”, disse.

“Acredito que fizemos uma boa partida. O torcedor saiu um pouco aborrecido no final, a gente recuou bastante, o time teve uma queda de produção em razão do cansaço, do tempo sem jogar, mas isso é normal. A torcida tem que entender um pouco a gente. Demos o nosso melhor”, comentou Gelson.

Rafael Jaques colocou 8 “caras novas” diante do Águia em razão da maratona de partidas do Leão na temporada, entre Parazão e Copa do Brasil. Ainda brigando por uma vaga no time titular, Gelson – um dos últimos reforços anunciados – acredita que o treinador ganhou mais opções para a sequência do ano.

“Aqui não tem time A e nem B, tem o Clube do Remo. Todo mundo aqui tem que ter concorrência. Quanto mais atletas disponíveis, aptos a jogar, com sequência e condição de jogo, vai ser melhor para o Remo. É uma dor de cabeça para ele (Rafael Jaques) que vai ser converter em vitórias, em empates fora de casa”, apontou o volante.

Na quinta-feira (20/02), o Remo tem mais um confronto importante em 2020: enfrenta o Brusque (SC), em Santa Catarina, por uma vaga na 3ª fase da Copa do Brasil. O jogador disse confiar na regularidade azulina na busca de surpreender o adversário catarinense.

“É clima de decisão. Todo mundo tem que entrar concentrado, atento aos detalhes. Creio que nossa equipe tem feito boas partidas. Contra o Freipaulistano (SE) fomos muito bem. Todos os que jogaram fizeram o seu papel. Creio que a gente tem total condição de chegar lá, com os pés no chão, correndo muito e respeitando o adversário, de voltar com um resultado positivo”, falou.

Globo Esporte.com, 17/02/2020

17 COMENTÁRIOS

  1. Seu Gelson, isso não é desculpa, até porque quando tu chegou aqui, tu falou que estava pronto pra jogar e que já queria estrear no RE-pa, ou tu não tem palavra ou tu és ruim mesmo e ainda joga a culpa na equipe que eu tenho a ciência que é tudo pernas de pau também, más isso não se faz.

  2. Pense numa torcida nojenta essa do Remo. O cara tem qualidade. Foi o melhor em campo no primeiro tempo. Mas essa torcida não entende que o cara realmente precisa de ritmo. Essa impaciência (e burrice) da torcida queima muitos jogadores, alguns com qualidade e de forma injusta.

      • Concordo em parte, contra a mucura ele foi um desastre, mas já melhorou bastante nesse jogo. Parece um jogador com qualidade, mas que precisa um pouco de velocidade e pegada, não sei se és falta de rítimo. Pra mim, o melhor jogador foi o Djalma, esse se apresenta pro jogo, podem criticar a qualidade e até a grosseria às vezes, mas é um jogador que não se esconde, corre o tempo todo se apresentando e volta quando tem que voltar. O Nininho estava 10 meses sem jogar, mas jogou bem, mais na parte defensiva, mas jogou. Djalma e Nininho, pra mim devem ser titular de cara. Gostei também do Neguete, ótima estatura, gosta de se apresentar também, acho que são jogadores interessantes. O que ainda não me convenceu é um meia atacante (o Parker é de ligação). A torcida do Remo realmente chega a ser injusta muitas vezes, não tem paciência nenhuma, quer resultados imediatos, investimentos fora da realidade do Clube, já vi muitos jogadores queimados, como foi o caso do Betinho que está hj no Sport. Claro que não são todos os torcedores, mas muitos, vou te contar…

    • É verdade! A imprensa rótulou a torcida do Remo como exigente e a do payssandu como fiel. O pior é que alguns mordem a isca dessa imprensa tendenciosa e pró payssandu. Os caras detonam tudo do Remo. Esse Marquinhos Belém na TV Cultura é de dar nojo. Todos no payssandu tem virtudes e são craques, já no Remo é só derrubação. Vejo jogos da série A do campeonato paulista e vejo muitos jogadores que passaram no Remo como titulares e jogando muito bem e que aqui no Remo foram massacrados pela imprensa é também pelo torcedor influenciado. Esse jogador tem em torno de 15 dias no Remo, já mostrou que tem qualidade de passe e habilidade, fez um bom primeiro tempo, caiu no segundo porque, visivelmente, cansou. Esses gramados daqui são péssimos, verdadeiros mangue. A imprensa elogia Mesquita pelo gramado do mangueirão não sei porque, pois a drenagem é péssima e em qualquer chuva virá uma várzea. Vejo os gramados de campos em São Paulo que tem chovido bastante e os gramados sequer encharcam. Mas, para o Remo nada justifica, se queima jogador com uma facilidade incrível. Não só jogador, se queima treinador também é depois os caras saem daqui e vão ser campeões brasileiros em outros clubes. Outra situação é que a visão parece ser de viseira pois não se analisa o contexto, ou seja, não se vê a situação econômica do clube que é de muita dificuldade e que, portanto, é necessário uma política de contratação dentro das possibilidades do clube em processo de reconstrução e resgate de credibilidade. Contudo, no caso desse jogador, parece ser muito técnico, jogou bem no Volta Redonda no ano passado. Acho até que as vaias nem foram pra ele e sim para substituição do Treinador. Enfim, acho a queimação injusta e exagerada para o momento, tanto para o jogador como para o grupo todo, inclusive o Treinador.

  3. Quero saber quando o esse cabeça de pipo, vai dá oportunidade pro pingo e Walace?
    Bentes trás o Márcio Fernandes novamente, o Remo tinha jogada ensaiada e não dava um chutão.

  4. Não foi o mesmo jogo q vi ou não entendo nada de futebol esse Gelson é muito ruim não tem pegada nem fôlego.

  5. É impressionante como a nossa torcida é impaciente,já querem time pronto no começo do ano,aqui não tem história de adaptação,por isso que não se consegue nada,não se dá sequência no trabalho. Até desmotiva ir ao campo,primeiro passe errado e já se malha,tinha que se ter muito dinheiro para contratar um timaço e mesmo assim ainda reclamariam se tivesse Messi,Salah,etc…

  6. Se não existe time A e B todos tem que ter a mesma condição física para qualquer tipo de gramado, de tempo e de adversário. Não tem justificativa, o gramado estava ruim para os dois.
    Diretoria! Vamos injetar sangue azul nesses canelas de urubú, senão o campeonato vai pro brejo.

  7. Esse nossa diretoria é muito amadora. Não canso de repetir isso. Até hj não entendo como puderam demitir o melhor treinador dos últimos tempos que o Remo teve., chamado Marcio Fernandes. Em pouquíssimo tempo de trabalho implantou um padrão de jogo ao time. Houve uma queda de produção na época não por culpa do treinador mas por peças importantes que perdeu. E o pior demitiram para trazer outros sem experiência alguma. Eudes Pedro, Rafael Jaques. Onde chegaremos desse jeito ?

    • Concordo contigo. Mas aí, eu lembro que na época a torcida do Remo já tava pedindo pra trocarem o cara. Mais um caso em que uma torcida queima um bom profissional.

Comments are closed.