Gustavo Ramos e Kevem
Gustavo Ramos e Kevem

Com a alteração no modelo de disputa da Copa do Brasil há 3 anos, com jogos únicos nas duas primeiras fases da competição, o Clube do Remo tem aproveitado, mesmo que teoricamente, as partidas contra equipes mais modestas, além de jogar pelo empate.

Por isso, nesta quarta-feira (13/02), o Leão terá a chance de classificação à 2ª fase na competição pelo segundo ano consecutivo e diante de outro rival capixaba, em caso de empate ou vitória contra o Serra (ES), no estádio Robertão, na cidade de Serra (ES), região metropolitana de Vitória (ES).

Mesmo sem a definição anunciada por parte da comissão técnica, o time do Remo deverá ser semelhante ao que atuou ainda pela rodada inicial do Parazão, já que o adversário possui características semelhantes às da Pantera santarena, como apontou o treinador Netão.

“Na verdade, esse jogo contra o Serra (ES) vai ser muito mais parecido com o jogo do São Raimundo. Com um homem na área, de referência. A gente tem que ter muito cuidado na marca do pênalti, porque eles têm um jogador muito alto, de referência”, adiantou.

Às vésperas de estrear pela Copa do Brasil, inevitavelmente, Netão foi questionado sobre assuntos relacionados ao clássico Re-Pa do próximo domingo (17/02). Entretanto, o treinador foi enfático ao comentar que esse é o momento de total concentração para o jogo contra o tricolor serrano.

“É botar um ponto e vírgula no Parazão, esquecer. Sabemos que é outra competição, então, tudo o que a gente fez de bom ou ruim não valerá de nada, se a gente chegar na quarta-feira (13/02) e não ganhar o jogo”, destacou o comandante.

Diferentemente dos azulinos, o Serra (ES) não iniciou o ano de maneira agradável. Já foram 2 derrotas em 3 jogos pelo Estadual, ambas como mandante, sendo a mais recente, inclusive, neste sábado (09/02), por 1 a 0, para o Atlético (ES), equipe que o Leão eliminou na edição passada da Copa do Brasil.

Os azulinos podem tirar tal fator como vantagem, uma vez que o rendimento como visitante em 2019 tem sido positivo. No entanto, Netão focou apenas no futuro.

“Não tem como se apegar a um resultado ruim do adversário, porque a gente sabe que em um jogo tudo pode mudar. Vamos procurar fazer um grande jogo e se adaptar a questão da forma de disputa”, observou.

Diário do Pará, 12/02/2019

Comentários