Márcio Fernandes
Márcio Fernandes

Nunca o Remo esteve em posição tão desconfortável no Grupo B da Série C como nesta 16ª rodada. O empate com o Volta Redonda (RJ) deixou o time na 6ª colocação, com 23 pontos, fechando o bloco dos que têm chances reais de classificação à próxima fase. A ironia é que, ao longo de 14 rodadas consecutivas, o Leão permaneceu entre os 4 primeiros.

Para obter uma das vagas, o Leão não pode se contentar com uma vitória e um empate nas duas rodadas finais. Caso isso aconteça, a equipe fica com 27 pontos, pontuação que pode ser insuficiente para ficar entre os primeiros colocados.

Mais do que nunca, jogar ofensivamente passa a ser o mantra do time azulino. Terá que superar o São José (RS) na próxima sexta-feira (16/08), no Mangueirão, e partir depois para derrotar o Paysandu na decisiva rodada do dia 25/08. Com 29 pontos, a vaga estaria assegurada.

Contra o Volta Redonda (RJ), Márcio Fernandes experimentou uma formação mais ousada. O Remo entrou em campo distribuído num 4-3-3 clássico, tendo Wesley, Neto Baiano e Gustavo Ramos no ataque.

Em função da expulsão de Wesley logo nos primeiros minutos, o desenho tático mudou para um 4-3-2 que em muitos momentos se transformou em 4-2-3, com Ramires – ou Eduardo Ramos – virando atacante.

Quase ao final da partida, disposto a ganhar o jogo, o técnico ainda substituiu o lateral-direito Gabriel Cassimiro pelo atacante Danillo Bala. A vitória não veio, mas a maneira como o Remo se lançou à frente deixa claro que atacar passa a ser prioridade máxima.

Com problemas para o meio-campo, sem Guilherme Garré e Djalma, Fernandes resgatou o quase esquecido Zotti. O meia entrou no lugar de Eduardo Ramos e atuou bem, criando boas situações ofensivas. Pode ter conquistado um lugar no quadrado central para os próximos jogos.

Blog do Gerson Nogueira, 12/08/2019

7 COMENTÁRIOS

  1. Seria extremamente coerente da parte do treinador, se substituísse o ER pelo Zotti, considerando que o primeiro não vem jogando bem, e ainda compromete o time no quesito marcação. Principalmente pq o time do São José, vem com tudo para cima do Leão e não podemos perder o jogo no meio campo, não entendo pq o ER cansa tanto, já que não corre em campo para ajudar na marcação……..! Vem nitidamente, comprometendo o rendimento do time e não vejo nenhuma produtividade no ataque.

  2. pow o remo ta com um péssimo preparo fisico , no segundo tempo os jogadores andam em campo não acompanham a jogada o meio campo não sai da marcação pra receber a bola ae tem que voltar pra zaga ,isso enrola muito o jogo fazendo passar o tempo ae no final fica aquele sofrimento ..treinador por favor monte um time pra agredir logo no começo ……

  3. Não tem mais tempo pra nada, pois agora é unir forças, ideias, vontade e tudo mais. Uma sugestão Remo 100% ! Leve ao treinador para que na véspera do jogo contra o São José, que ele tranquei todos dentro do vestiário do BAENAO e façam todos gritarem e expludirem a adrenalina como: Eu posso, Eu quero, Eu consigo, Eu vou conseguir !!!!! Como foi feito pelo técnico da seleção Brasileira, na época do Corinthians em que foi campeão do mundo.

    NOS PODEMOS E IREMOS PASSAR PELOS 2 JOGOS.

    VAMOS MEU LEAOOOOOOOOOOOO.

  4. Como são as coisas agora esse técnico quer botar o time p frente porque não colocou durante todos os jogos que jogou agora estamos nesta situação lascado e perder ta fora

  5. Gente concordo com todos os comentários acima! porém cara temos uma torcida fantástica uma das mais fanáticas do Brasil…vamos acreditar mais!!! agora claro que esse técnico burro que é totalmente responsável por essa situação atual e desconfortável precisa colocar um time forte no meio campo, o zequinha é um time rápido na saída de bola em contra ataque, e o Marcio Fernandes sabe disso, agora outra coisa dita acima é que tem que fazer uma preleção dos infernos com esses jogadores….um trabalho motivacional e de força para eles acordarem e verem que só depende deles e da força de vontade deles!!! porque apoio vai ser gigantesco das arquibancadas…! te amo Clube do Remo tu és uma das maiores paixões que eu tenho na vida, desde os meus 5 anos de idade quando eu vi esse uniforme a primeira vez!

    PS: lagrimas nos olhos.

Comentários