Mário Sérgio, Márcio Fernandes e Victor Luiz
Mário Sérgio, Márcio Fernandes e Victor Luiz

No Mangueirão, palco do confronto deste sábado (16/03), diante do Independente, o Clube do Remo fará o habitual reconhecimento de campo antes de concluir a sua formação para o jogo, que terá peso duplo para os azulinos, uma vez que tanto o resultado quanto o desempenho coletivo do time serão avaliados.

A exemplo de quinta-feira (14/03), quando a comissão técnica optou por fechar o treinamento, o decorrer desta atividade também não será de muita divulgação quanto à onzena principal.

A única manutenção será em cima do sistema tático, com 3 jogadores no meio-campo e 3 no ataque. No mais, o time contará com alterações significantes, sendo a principal delas com o reposicionamento do meia-atacante Echeverría para a ala-esquerda. O jogador atuou na mesma função no jogo passado, já sob o comando de Márcio Fernandes, e outrora com Netão.

Djalma, até então improvisado na lateral-direita, ao que tudo indica, voltará à sua posição de ofício no setor intermediário, dando vez, assim, a Geovane no corredor direito.

Para Djalma, que tem sido o “menos pior” dos jogadores da linha, a sequência de jogos é importante para a evolução da equipe, independentemente do seu papel em campo.

“Acho que o importante é jogar e ajudar o time. Claro que a gente apoia o companheiro que for entrar, porque somos uma equipe, mas todo mundo quer fazer a sua parte para colocar o time da melhor forma e pontuar. O professor Márcio sabe o que está fazendo e confiamos no trabalho para voltar a vencer e, principalmente, jogar um futebol de alto nível”, destacou o jogador.

Com a regularização confirmada na tarde de quarta-feira (13/03), a ansiedade para a estreia do meia Douglas Packer é alta, pois o atleta demonstrou estar em forma para atuar, além de, teoricamente, preencher a carência do setor. Contudo, pelo menos no esboço, o jogador foi testado no ataque, ao lado de Gustavo Ramos e David Batista.

Ao lado de Djalma e Dedeco, Mário Sergio deve compor a criação, ao menos no começo da partida. Aliás, Mário foi um dos poucos que não fadigou na rodada passada, apesar da participação instável contra o Tapajós. Porém, assim como os demais companheiros, o jogador visualiza a partida deste sábado (16/03) como uma chance para mudar tudo.

“O resultado que a gente quer não está vindo, mas a gente não tem feito corpo mole. A gente treina todo dia, tem se dedicado, mas isso é do futebol. A gente vem trabalhando para que as coisas mudem logo para o nosso lado, para buscar os nossos objetivos, que são vencer e brigar pelo título”, comentou o atacante.

Diário do Pará, 15/03/2019

6 COMENTÁRIOS

  1. Desculpa mario sergio .. Mas a melhor posiçao para vc jogar é a posiçao sentado em uma poutrona de aviao em direcçao ao local de onde veio ..

  2. De acordo, Mário Sergio já deu – muitas oportunidades sem demonstrar uma evolução… Echeverria na lateral esquerda,só se for para enganar o adversário….
    Acho que o momento é para promover os “garotos da base”…olha só o Keven…..
    O resto é raça…

  3. O Independente foi derrotado por 4×0 pelo Leão, entretanto na sua chave esta o Paysandu com diferença mínima de 1PTS e menos saldo de gols. Estou pensativo porque a Nação Azulina pensa mais em resultados em campo do que na abertura do Evandro Almeida. O certo seria Mangueirão Lotado pela Fenômeno Azul, este momento e de união para mostrar força nos duelos da semifinal do Parazão.

  4. O senhor Felipe Vilhena é um sonhador muito otimista ,precisa ser mais realista,o time não esta jogando nada,chega a dar calo no olho e para piorar é sempre mal escalado…precisa mesclar com os garotos da base que tem bom condicionamento fisico e tecnica que falta aos mais velhos.

Comentários