PSC 1x1 Remo (Eduardo Ramos)
PSC 1x1 Remo (Eduardo Ramos)

A Série C de 2019 está nas quartas de final, fase em que os clubes definem quem vai subir para a Série B e quem vai ficar pelo caminho, mas a Série C de 2020 já é assunto para vários times.

Segundo o presidente do Santa Cruz, Constantino Júnior, será discutida com a CBF ainda neste mês de setembro a possibilidade do calendário da Série C ser estendido na próxima temporada. O pedido é pelo formato de 38 rodadas, igual aos das Série A e B.

Neste ano, a última rodada da primeira fase da Série C acabou no dia 25/08 e clubes tradicionais, como o próprio Santa Cruz (PE) e o Remo, tiveram que encerrar as atividades de forma precoce. Os paraenses ainda têm a Copa Verde para jogar, enquanto os pernambucanos disputam a Copa Pernambuco, uma competição local.

“Já há uma movimentação de clubes e também política para que a gente consiga mostrar à CBF que é possível fazer. Com a essa previsibilidade, essa antecedência de dar um calendário maior à Série C, a gente consegue aumentar as receitas, que vão custear essa logística”, garantiu Constantino Júnior, que também preside a comissão de clubes.

A comissão conta com Remo, Volta Redonda (RJ), Tombense (MG), Boa Esporte (MG), Ferroviário (CE), Botafogo (PB), Santa Cruz (PE) e Treze (PB).

Ituano (SP), Brusque (SC), Jacuipense (BA) e Manaus (AM), que subiram à Série C do ano que vem, também devem se incorporar no pedido à CBF, segundo o dirigente.

Houve uma movimentação para que o calendário aumentasse já em 2019, mas a informação de bastidores é que, neste novo pleito, para 2020, os clubes irão com mais força.

“A gente presidiu essa comissão de clubes da Série C para levar um pleito à CBF para que a gente consiga estender a Série C. Assim, a gente tem um calendário maior e consegue negociar melhor os direitos televisivos. Esse aumento no investimento bancaria essa condição. É isso que a gente quer levar com essa comissão de clubes”, disse Constantino Júnior.

Atualmente, a Série C é formada por 2 grupos de 10 clubes. Nesta edição, o Grupo A foi composto só por times do Nordeste. A intenção é que ela passe a ser disputada por pontos corridos, em formato semelhante às Séries A e B. De 18 rodadas na primeira fase, a Série C passaria a ter 38.

Assim, seria disputada até o final de novembro. Desta forma, os clubes teriam mais jogos para jogar e também lucrar com as rendas de mais jogos. Também não seriam forçados a parar as atividades restando 3 meses para acabar o ano, aumentando também a exposição de patrocinadores.

“É muita injustiça esse calendário. Precisamos dar emprego às pessoas e precisamos movimentar. Tem gente que quer ir ver jogo e não tem por causa dessa dificuldade, essa falta de planejamento de quem organiza os campeonatos. Por isso vamos levar esse pleito e esperamos obter êxito para que a gente tenha um calendário cheio em 2020. Isso ajuda a trazer atletas e buscar patrocinadores”, finalizou.

Globo Esporte.com, 05/09/2019

11 COMENTÁRIOS

  1. CONCORDO PLENAMENTE NA MUDANÇA COM 38 JOGOS EQUIVALENTES A SÉRIE (A) E (B).
    OS PARAENSES TEM UM REPRESENTANTE NA CBF QUE NÃO FAZ NADA PELO CLUBES DA REGIÃO NORTE, INCLUSIVE O REMO, ELE É TORCEDOR DA MUCURA.
    O NÁUTICO TEM QUE ABRIR OS OLHOS COM A ARBITRAGEM.

  2. Essa proposta de mudança na Série C só conseguirá ir adiante na CBF se o Paysandu não conseguir o acesso à série B. Caso contrário, tal proposta já estará SEPULTADA antes de, pelo menos, ser avaliada. Infelizmente.

  3. Sou totalmente contra, isso é para ajudar aqueles times medíocres que não teve competência na primeira e segunda fase, contratando mais de 35 jogadores, ou seja, jogando dinheiro fora…o barato que saí caro…se o Santa Cruz e o Remo não tivesse tantos jogadores medíocres, estariam que nem aquele times que fez pesar a camisa, Náutico, Paysandu e Sampaio Corrêa, 38 jogos seria sofrer amargamente 38 rodadas, levando o desinteresse da competição por parte dos torcedores, e principalmente da tv que teria que transmitir jogos fraquíssimo que nem retorno teria…Sou a favor do mesmo formato, e que para próxima fase disputem um octogonal de ida e volta , ao invés de um mata mata…

  4. O coronel nunes faz muito pela mucura principalmente nas arbitragens e também trabalha muito, só que contra o Leão Azul. É um fdp da pior qualidade. Típico mucureba.

  5. Seria bem mais viável o formato de disputa da série C por pontos corridos, com 38 jogos, só assim os clubes que disputariam, iriam pensar melhor para contratar jogadores de qualidade para a disputa da competição ou então o clube que contratasse mal não sairia da lanterna da competição.

  6. Se passarem para esse modo de disputa REMO,Santa Cruz,PAYSANDU e um monte desses times que querem subir vão todos morre na série c

  7. A dificuldade leva à busca de soluções se existe o medo de ficar fora da competição e não ter calendario tem que fazer isso sim só assim os clubes se obrigam a melhorar, elevar seus níveis técnicos melhorando trabalho de base nivel de contratação e os dirigentes que não precisam, necessitam se reciclar,

  8. Eu não sou contra que seja 38 jogos mas se caso não se consiga mudar para este formato pode também tentar o hexagonal que foi citado anteriormente

  9. O Fortaleza chegou a apresentar esta proposta:
    Os 4 melhores classificados de cada grupo disputariam entre si 2 vagas em jogos de ida e volta que garatiriam o acesso, os 4 finalistas 2 de cada grupo disputariam quem seria o campeão, também com de ida e volta, acho que aumentariam mais 18 jogos.

Comentários