Ruan e João Nasser Neto (Netão)
Ruan e João Nasser Neto (Netão)

No domingo (08/07), o Clube do Remo desperdiçou a chance de abandonar a “lanterna” do Grupo A da Série C, algo que já faz parte do dia a dia da equipe há 4 rodadas. Por sinal, além de sair da última colocação, os azulinos deixaram escapar pelos dedos a chance de se distanciar da zona e galgar um espaço em direção ao G4.

A derrota por 2 a 0 para o Santa Cruz (PE) deixou o time “atolado em areia movediça”, cada vez mais próximo de ser “soterrado”. Contudo, apesar de estar 4 pontos atrás do primeiro time fora da “degola”, comissão técnica e jogadores ainda acreditam que o Remo brigará por uma vaga à segunda fase, o mata-mata do acesso.

Quais serão os fundamentos de análise dos profissionais para tanta confiança?

O Remo tem feito uma campanha vexatória na atual edição da Série C. A reclamação dos jogadores e da diretoria de futebol quanto à péssima atuação da arbitragem no jogo passado, mesmo que coerente, não esconde o fato do time ser frágil na hora de reverter adversidades.

O próprio jogo contra o Santa Cruz (PE) foi um exemplo pois, embora superior, os jogadores erraram, novamente, nos fundamentos básicos, seja em passes curtos ou nas finalizações.

Devido ao nivelamento “por baixo” da competição, a esperança em sair da zona ainda vive, assim como o sonho da classificação. Entretanto, conforme os sites especializados, hoje, o Remo conta com 1,3% de probabilidade de conseguir tal objetivo.

“Enquanto tivermos chances, vamos brigar até o final. Estamos em uma fase muito ruim, porque produzimos o suficiente para sair ao menos com o empate, mas nada está perdido e vamos provar isso”, disse o volante Leandro Brasília.

Diferentemente da probabilidade mínima de classificação, as chances de rebaixamento estão cada vez mais vivas, com 66% de probabilidade para cair.

No próximo sábado (14/07), a equipe deverá ter a última cartada para definir o seu futuro no campeonato, frente ao Botafogo (PB), no Mangueirão.

“Fica a esperança de um jogo melhor. Não adianta jogar bem e não ganhar”, disse o treinador João Nasser Neto.

Diário do Pará, 10/07/2018

5 COMENTÁRIOS

  1. Taí a frescura dessa diretoria em só querer jogadores não problema…escolheram tanto taí a merda. ..venceram a mucura não reforçaram o time logo,sabendo que série c é outra competição ….dispensaram Eduardo Brahma …Jobson e outros …agora só Deus

  2. Kkkkk Com esses pernas de pau, só se virar a tabela de cabeça pra baixo… Esse time não ganha nem jogo de pelada….pedir pra terminar logo a competição e mandar esses bandos de merdas embora.. e pensar de ser pelo menos vice no estadual pra disputar a série d

  3. O primeiro gol do Santa Cruz no jogo de domingo o Robinho cruzou aquela bola porque o Esquerdinha não teve forças pra acompanhar a jogada até o fim os caras fazem gols nessa zaga fácil fácil vê se agente consegue fazer gols neles não faz eles não deixam

  4. Queria ser mais otimista, mas esse time não me dá ao menos o direito de sonhar que pode reverter essa situação…serie D ja é uma realidade….aqui naõ se sabe fazer futebol profissional, seremos sempre amador nisso !!! uma pena que nao seja o problema da região, pq o rival e ate msm o modesto Atletico do Acre, que não tem 1/10 de torcida q temos, provam o contrario… o problema do amadorismo é cronico do remo, apenas, chagaremos ao ponto de ter q disputar a segundinha com a tuna pq a tuna tem mais titulo q a gente a nível nacional !!!

Comentários