Felipe Marques e Everton
Felipe Marques e Everton

O segredo do sucesso azulino no Campeonato Paraense foi a capacidade de entrega e superação do time. A partir dessa constatação, Givanildo Oliveira moldou o esquema que conduziu o Remo ao título. O elenco tinha limitações, mas o espírito “obreiro” prevaleceu, levando à conquista dos resultados buscados.

Para a estreia na Série C, na noite desta segunda-feira (16/04), em Rio Branco (AC), a equipe remista sofre mudança na zaga (sai Bruno Maia, entra Martony), mas não deverá ter alterações na maneira de se comportar. A marcação continuará a ser forte, tendo a contribuição dos atacantes para bloquear o meio e os lados.

Fã confesso de treinos coletivos, Givanildo realizou quatro deles ao longo da semana passada, insistindo nas manobras rápidas de transição entre defesa e ataque, com participação do goleiro Vinícius na reposição de bola para os velocistas Felipe Marques e Elielton.

Dos reforços apresentados após o Parazão, o volante-artilheiro Dedeco tem mais chances de aproveitamento no decorrer do confronto com o Atlético (AC). Dudu e Fernandes estão confirmados na marcação, mas dependendo das circunstâncias, Dedeco pode estrear.

Outra alternativa, também para compor o meio, é a entrada de Everton, meia-esquerda que chegou para brigar pela camisa 10. Pelas contas de Givanildo, porém, Adenilson continuará titular, mesmo com altos e baixos. A mudança na armação só virá em caso de necessidade extrema.

Blog do Gerson Nogueira, 16/04/2018

Comentários