Remo 1x0 PSC (Felipe Marques e Esquerdinha)
Remo 1x0 PSC (Felipe Marques e Esquerdinha)

Embora os presidenciáveis à eleição de novembro no Clube do Remo priorizem propostas mais objetivas e de acordo com as necessidades atuais, isso não significa que irão ter vida fácil, caso eleitos. Na realidade, algumas propostas irão exigir um grande esforço, como no caso das futuras contratações para o plantel do futebol profissional de 2019.

Desde a questão financeira ao conhecimento de mercado, não à toa o assunto é um dos mais comentados pelos pré-candidatos. Algumas ideias já foram dadas, partindo sempre da premissa do trabalho com o futebol de base e valorização dos talentos regionais. Entretanto, as últimas temporadas do Remo, no quesito formação de elenco, foram baseadas justamente no mesmo pensamento e, na prática, o grupo não rendeu conforme o esperado.

Muitas contratações, na realidade, foram acertadas sem o devido cuidado, o que fez com que quase 100 jogadores vestissem a camisa remista somente entre 2017 e 2018. O número em questão, não chega a ser um problema, mediante a quantidade de compromissos ao ano e contratempos como lesões e suspensão, que são comuns ao longo de uma temporada, mas o que chama a atenção é a falta de retorno nesses investimentos.

Do total, apenas 10% dos jogadores vingaram nos gramados. Por isso, o interesse da diretoria de futebol, assim como da torcida, está alto quanto à ampliação de vínculo com determinados profissionais, diferentemente de 2017, quando poucos foram chamados para continuar no clube.

Segundo os pré-candidatos, algumas iniciativas serão implementadas para que, dessa vez, as escolhas sejam com precisão cirúrgica, como a criação de um setor próprio para a captação e desenvolvimento de jogadores, locais ou de fora do Estado, algo similar ao Centro de Inteligência de Futebol Azulino (Cifut/Cifazul), que ajudou na contratação de todos os atletas dessa temporada.

“Esperamos contar sempre com o apoio de um time forte par lutar dentro de campo”, apontou o volante Vacaria, um dos poucos que se “salvou”, ainda durante a estadia em Belém.

Quem vingou no Leão nos últimos 2 anos:

Vinícius

Destaque na Série C de 2017 e principal peça em campo na temporada 2018, sem dúvidas, o arqueiro foi quem o jogador que mais deu retorno ao Remo nesse período. Por isso, é prioridade para permanecer no elenco, com contrato válido para os próximos 2 anos.

Eduardo Ramos

Amado por uns e odiado por outros, o fato é que Eduardo Ramos, desde que saiu do Remo no ano passado, após uma temporada fraca, ainda não teve um substituto a altura.

Mimica

Na linha, a melhor contratação defensiva do Remo nas últimas temporadas. Seguro, o atleta é outro que gera interesse da diretoria para que possa continuar.

Felipe Marques

0 Remo contou com a sua melhor opção no ataque, nesse ano, com Felipe Marques, que ajudou diretamente o time a conquistar o Parazão 2018. Porém, o ponta acabou saindo mais cedo do elenco, seduzido por uma proposta do Londrina (PR), para disputar a Série B.

Gabriel Lima

Oriundo da base, Gabriel Lima, mesmo com poucas participações no ano, foi outro que deu bons sinais no ataque, seja pela participação em jogadas, como em finalizações. Outro bom fruto de 2017 e que vingou em 2018.

Flamel

Foi uma das poucas contratações que agradou o torcedor. Astuto, o meia rendeu na grande maioria de suas participações, mas a falta de espaço na Série C ofuscou o atleta.

Nininho

Talvez, o melhor ala-direito que atuou no Remo pelas últimas 5 temporadas. Presente no ataque e na defesa, Nininho foi um dos profissionais que fizeram a diferença no Brasileirão desse ano e ajudaram a equipe a escapar do rebaixamento. Outro que está na mira para 2019.

Vacaria

A exemplo de Nininho, Vacaria foi mais um que se adaptou rápido ao time, mesmo realizando somente 5 jogos oficiais. O nome do jogador também está no pacote de renovações.

Fernandes

Polivalente, Fernandes é outro que pode fechar com o Remo para 2019. Volante de ofício, o jogador foi produtivo na ala-esquerda e até na meia-esquerda, por onde revezou ao longo da temporada.

Everton

A principal contratação do ano para o meio-campo, Everton foi o ponto de equilíbrio do Remo enquanto atuou, mas “pulou do barco” quando as coisas apertaram na Série C. O jogador acabou passando batido com o seu talento, mas não deixou ser uma boa contratação.

Diário do Pará, 12/09/2018

5 COMENTÁRIOS

  1. Cade o Rodriguinho nessa lista aí? Droga diretoria, vamos renovar logo com o Rodriguinho. Há tempos que não temos um jogador que bate faltas tão bem quanto ele. O que estão esperando para renovar o contrato dele? Daqui a pouco a mucura anuncia a contratação dele e vcs vão ficar se lamentando.

Comentários