Mimica e Jayme
Mimica e Jayme

O zagueiro Mimica, de 32 anos, encara todos os jogos como decisivos para o Remo e diz que não pode haver deslizes nas próximas partidas. É ter o máximo de cuidado em campo para evitar surpresas dos adversários.

“Vamos ter uma sequência de jogos daqui para frente, cada um mais importante que o outro. O negócio é treinar, trabalhar, para ter sucesso em todos eles”, ensinou o defensor, que vem se dando bem ao lado de Bruno Maia.

“Temos uma equipe boa de trabalho. Quem entra não deixa o nível baixar. O time tem demonstrado bom entrosamento e o ritmo crescendo a cada jogo. Temos os nossos erros, nenhum time é perfeito, mas sabemos superar os problemas”, disse.

Mimica atuou na partida de ida da Copa Verde, na derrota diante dos amazonenses e aponta o caminho azulino para sair por cima.

“O Manaus (AM) possui uma boa equipe, mas jogamos abaixo do nosso potencial. Foi visível o desgaste físico em campo. Agora, vamos para a revanche com todo gás, sem pensar em levar gols. Sabemos jogar pela beirada com o Elielton, Felipe Marques. Na frente, o Remo é rápido em suas jogadas e o nosso centroavante está fazendo gols. Creio na vitória”, apostou.

O maranhense avisou que vai “segurar a parada” na defesa deixando o resto por conta do time.

“Atrás, garantimos a segurança para os companheiros. O Manaus (AM) fez bom jogo lá, mas aqui será diferente. Não vamos deixá-los livres. Garanto que o time vai jogar da forma como atuou contra o Águia, Paysandu, ‘mordendo’ o tempo todo”, disse Mimica, que tem certeza na presença da torcida como reforço principal.

“Sem dúvida, o torcedor é o ponto de apoio. Contamos com ele”, destacou o zagueiro, que subiu para o time titular desde a vitória no Re-Pa, pelo Campeonato Paraense.

O Liberal, 12/02/2018

Comentários