Fábio Bentes
Fábio Bentes

A diretoria do Remo informou que contratou uma empresa de consultoria para fazer um levantamento sobre o possível valor de marcado do clube. O presidente azulino Fábio Bentes disse que essa contratação faz parte de um estudo da diretoria remista para transformar o clube em uma SAF.

Ainda de acordo com Bentes, apesar da ideia, ainda não há prazo para que a venda seja realizada.

“O futuro do futebol é que as equipes virem SAF. Não sei daqui a quantos anos, mas as equipes que não tiverem virado clube-empresa vão perder mercado. Assim como houve nos anos 90, quando ocorreu uma intensa profissionalização no futebol e o Remo ficou para trás, acredito que muitas equipes devem perder se não aderirem à SAF”, avaliou o presidente.

A SAF, abreviação de Sociedade Anônima do Futebol, é um tipo societário criado pela Lei nº 14.193/2021, que permite aos clubes constituírem empresa para operar o futebol. A nova empresa teria como objetivo o saneamento das finanças e a realização de investimentos no futebol.

Apesar de Bentes considerar vantajoso o modelo da SAF, ainda é necessário cautela na hora de elaborar uma possível venda. Segundo o mandatário do Leão, qualquer medida neste sentido, no momento, seria precipitada.

“Existem vários modelos possíveis para que um clube vire empresa. Não necessariamente é preciso vender o clube para um investidor. Contratamos uma empresa para, de uma forma responsável, encontrar um valor para o clube. Logo em seguida, temos que analisar o caso e fazer uma boa leitura desse relatório, para questões internas”, disse.

Sobre o valor do Remo, Fábio avaliou como “irresponsável” qualquer projeção nesse sentido no momento. Segundo ele, deve ser utilizado uma série de variáveis para compor esse valor.

“O patrimônio físico do clube, o palpável, está na casa dos R$ 200 milhões. No entanto, isso não entra na conta. O que entra é o patrimônio imaterial, a marca do Remo e a história do clube, que é incalculável. Tudo isso deve ser levado em consideração na hora de negociação de uma SAF”, finalizou.

O Liberal.com, 23/01/2022

7 COMENTÁRIOS

  1. Acharia uma boa analizar bastante com caltela a possibilidade do remo virar clube empresa ,o futebol hj em dia e investimento para voo maiores .e concerteza o norte precisa ser mas valorizado com um representante como o remo na serie A futuramente ,colhendo frutos de um bom investidor remo seria muito forte no brasil e quem sabe na america com um time muito forte , ia bater recorde de venda de bilheteria venderia muitos produtos e daria orgulho a torcida que essa sim merece ver o clube do remo um time de verdade

    • Temos que ver como estão sendo os casos recentes de Botafogo-RJ, Cruzeiro-MG e Cuiabá-MT, por exemplo.

      • Exatamente, pq a venda dos clubes chegaram até 90%, e se um dia esses compradores venderem pra outros compradores? Como ficam os sócios?
        Eu mesma não resumiria minha sociedade em 10%. Tem que ser bem explicado isso!

  2. Remo 100% a capacidade do Baenão contra o Amazônia será de 100%?de acordo com o governo do estado que liberou 100% ano passado?

  3. Acho que seria bom esperar os resultados de Botafogo, Cruzeiro e Cuiabá, porém acho que o futuro de qualquer clube é virar uma empesa, se não fica para trás.

Comments are closed.