Manoel Ribeiro
Manoel Ribeiro

O ex-presidente Manoel Ribeiro morreu nesta segunda-feira (10/05). O “Marechal da Vitória”, como era conhecido, passou recentemente por uma cirurgia cardíaca e acabou tendo complicações. Ele estava internado sob observação médica, mas não resistiu.

Manoel Ribeiro tinha 85 anos e viveu uma vida inteiramente ligada ao clube desde a sua juventude. O apelido de “Marechal da Vitória” veio quando ele presidiu o clube pela 1ª vez, nos anos 1970, período em que conquistou o tricampeonato estadual.

Ao todo, ele teve 5 mandatos como presidente do Leão, os 2 últimos na década passada. Ele assumiu o clube em maio de 2015 até janeiro de 2016, quando Pedro Minowa foi afastado do cargo. Depois ele foi eleito para o biênio 2017-2018.

O Grande Benemérito também teve 2 mandatos como presidente do Conselho Deliberativo, além de outros cargos diretivos dentro do clube. Em razão da pandemia da Covid-19, Manoel Ribeiro, por ser do grupo do risco, não frequentava mais a sede social com tanta frequência, como costumava fazer.

Em publicação nas redes sociais, o Clube do Remo decretou luto oficial de 7 dias e informou, ainda, que homenagens serão feitas ao “inesquecível Marechal da Vitória”.

Maior rival do Remo, o Paysandu prestou condolências nas redes sociais e divulgou uma nota de pesar.

Globo Esporte.com, 10/05/2021

6 COMENTÁRIOS

  1. Manoel Ribeiro foi o presidente de um período dourado da história do Clube do Remo, momentos mágicos, o querido Leão Azul era grande entre os grandes do país jogando série A.

    Na época vencer o Remo no Baenão era uma missão muito difícil para os Titãs do futebol brasileiro, alguns saíram depenados como o Palmeiras do goleiro Leão ou o Flamengo do Zico. Jogando fora o Remo era adversário muito respeitado e até temido por muitos clubes.

    Tempos de timaços como o de 1972, inúmeros craques azulinos surgiram nessa época como Dico, Aranha, Nelinho, Caíto, Roberto e Alcino (o maior ídolo). Alcino foi apadrinhado por Manoel Ribeiro, sem o Marechal da Vitória certamente o Alcino não teria feito sucesso no futebol.

    Muito obrigado Manoel Ribeiro por passagens tão felizes e que nos orgulhou como remistas!

    Que o Manoel Ribeiro esteja sendo muito bem atendido na sua passagem ao plano espiritual e sob o amparo de Nossa Senhora de Nazaré.

  2. “Marechal da Vitória”, jamais será esquecido na história do Clube do Remo como um grande abnegado, um devotado Remista. Na será esquecido não só pelas conquistas, mas também porque todas as vezes em que o Remo estava em dificuldades, momento em que muitos se afastavam, “davam no pé”, porque muitos so chegam na boa, no momento de alta do Clube, o Remo tinha Manoel Ribeiro que se voluntarizava ao trabalho no Clube para resgatá-lo em situações dificílimas. Descanse em paz Marechal e que Deus o tenha. Disso de só querer na boa gora temos um exemplo. Depois do Fábio Bentes aceitar o desafio de pegar o Remo em situação difícil e colocar na boa, tem gente voltando.

  3. Deu muitas alegrias para nós Remistas! Por isso, meu muito obrigado!! Que Deus nosso Senhor o tenha em bom lugar no céu!

Comments are closed.