Heitor Freitas
Heitor Freitas

O que era pra ser algo tranquilo, já que, ao menos em tese, a tendência é que o clube rume em direção à modernidade a partir do pleito deste sábado (10/11), na realidade está sendo totalmente o contrário.

Repleto de confusões, contratempos, ameaças e até promessas de entrar na Justiça Comum para rever direitos após o processo eleitoral, a eleição no Remo novamente escancara a briga de egos pela busca de poder.

O episódio mais recente explodiu nesta quarta-feira (07/11), após o vazamento de áudios de um dos diretores da atual gestão do clube atacando determinados sócios e conselheiros por “quebrar” a união da equipe, em virtude de situações que vão de encontro aos interesses dos “donos” do Remo.

O dirigente em questão é Heitor de Souza Freitas Filho, diretor comercial da sede social e, atualmente, coordenador geral da campanha de reeleição de Manoel Ribeiro.

Nos áudios, Heitor critica fervorosamente o presidente do Conselho Deliberativo azulino, Ângelo Carrascosa, por não ser “leal” ao Codir, além de questionar a escolha de Hilton Benigno para ser vice-presidente na chapa de Ribeiro.

“Sempre disse para o Manoel: nós pecamos por termos pessoas no comando que não deveriam estar e que não deveríamos ter permitido que estivessem. Um deles é o presidente do Condel. Não era nunca para ser, para termos deixado este rapaz assumir o Conselho do grupo”, disse.

“Critiquei a mudança na escolha do vice. Não tenho nada contra o Benigno. O cara é coronel da PM, não deve ser má pessoa, mas não é nosso afim. Espero que ele se comprometa com a nossa necessidade e não como o passado (Ricardo Ribeiro)”, completou.

Heitor também deixou claro no áudio que, para ele, não há espaço para novos pensamentos e participações de mentes divergentes.

“Podem até me ‘escrotear’, mas defendo que o grupo que estiver no comando do Remo tem que dominar o Remo. Não pode deixar brecha. Todos os poderes têm de estar unidos. ‘Mas isso é ditadura!’. Podem chamar do que quiserem. Não podemos dar chance para entrarem no Remo, afastar 2 anos logo. Não vale para o futebol o que querem para a política, democracia, que já vimos que deu merda”, ponderou.

Para alguns torcedores, a situação que tem rodeado o processo eleitoral está cada vez mais deprimente, ou seja, com mais confusões e menos inovações.

“No fim, é sempre o ego, a vaidade. Ninguém se preocupa em se unir. Não tem como acreditar que as coisas podem melhor desse jeito”, destacou o torcedor Victor Brito.

Os candidatos à presidência do Clube do Remo, assim como os torcedores, também repercutem o desenvolvimento negativo que tem rodeado o processo eleitoral, tanto democraticamente quanto em transparência.

“É lamentável ter que afunilar as eleições assim, ouvindo certas pessoas dizendo que o Remo tem dono. Joga para trás todas as nossas conquistas. O clube precisa somar, não estagnar. Infelizmente, perdemos a oportunidade de debater ideias em vez de focar em confusões que não agregam em nada”, disse Fábio Bentes, candidato pela Chapa 20.

Marco Antonio Pina, representante da Chapa 30, reiterou que o debate tomou outro foco, mas que fez bem para exibir algumas falhas de quem prega perfeição.

“É com muita tristeza que vejo isso. Não são só as pessoas, o clube todo sofre com isso. Felizmente, saio ileso, apenas reivindicando o meu projeto, diferente de quem destaca a transparência, mas não conseguiu divulgar contas e de quem tem histórico negativo”, comentou.

“A culpa não é minha. Parece que eles têm medo de mim. Evidentemente que não é legal, prejudica a todos, ao clube e a eleição”, disse Manoel Ribeiro, sem querer alongar o assunto.

Diário do Pará, 08/11/2018

11 COMENTÁRIOS

  1. Os discipulados da Múmia atacam de novo o remo no auge da ditadura onde todas as fronteiras para a democracia estão fechadas. O clube é simplesmente um bichinho de estimação para os ambiciosos dirigentes com seu ego nas alturas. Cada vez mais a agremiação fica em descredito com seu torcedor isto simplesmente resultará na não proliferação de sua torcida para as próximas gerações em razão de não haver atrativo para este amor de torcedor ser passado de pai para filho.

  2. Quando leio uma notícia dessas lembro do que disse o eterno Giba em 2007. Tem gente no Remo que empurrar o carro pra frente e tem gente no Remo que puxa para tras

  3. Eu desejo uma boa eleição para os votantes e os que receberão votos. Gostei mais do Manoel Ribeiro, hoje ele pode ser considerado um sábio, um verdadeiro democrata, o mais experiente aquele que já passou por tudo na vida portanto o mais indicado para o último período onde a chapa vencedora fica por dois anos. Na democracia devemos respeitar a opinião uns dos outros e desejar boa administração para o acesso do Leão. Saudações azulinas e que o nosso querido Clube do Remo sempre esteja no coração da Nação Azulina, que somos todos nós.

  4. Será que vocês ainda não aprenderam seus incompetentes, vocês não querem o bem do clube., O clube do remo é muito grande e se não fosse isso que acontece entre vocês todos os anos essa falta de respeito à essa agremiação que é respeitada em todo território nacional e sem falar dessa imensa torcida esse clube não estaria passando por tudo isso mais sim hoje estaríamos disputando uma 1 divisão ,mais não dessa forna como voces dirigem esse clube tão maravilhoso, portanto peço até pelo amor de Deus deixem trabalhar no clube quem tem idéias novas quem quer o melhor para o clube que dessa forma teremos resultados positivos em campo, e consequentemente parabenizando essa grande nação.

Comentários