Condel avalia gastos da gestão de Manoel Ribeiro

09/10/2017
Ângelo Carrascosa

Nesta terça-feira (10/10) à noite, o imbróglio que cerca a administração do Clube do Remo, ao que parece, inclina-se para uma resolução. O Conselho Deliberativo (Condel) do Leão, através do presidente Ângelo Carrascosa, irá sentenciar, de forma positiva ou negativa, os feitos da atual gestão sobre os gastos orçamentários.

Mesmo confiante e garantindo agir conforme as normas estatutárias, o presidente Manoel Ribeiro, principal nome debatido na reunião, sabe que corre risco de ter seu mandato interrompido.

O motivo disso é que, antes mesmo da definição desta reunião, o Condel já teria reprovado as contas, uma vez que o parecer técnico elaborado pelo Conselho Fiscal (Confis) induz à condenação.

No entanto, de acordo com presidente do Confis, Mauro Pontes, o formulário elaborado serve apenas como indicativo e, mesmo assim, tudo foi feito de forma sigilosa, para não alvoroçar os bastidores azulinos, deixando o clima mais avesso.

“Tínhamos previamente elaborado um roteiro destacando o que seria danoso e benéfico para os cofres do clube. Elaboramos nosso parecer, de forma imparcial, onde visamos apenas identificar como estava sendo aplicada as verbas, as receitas e qualquer montante oriundo do clube. Tudo foi enviado lacrado ao Condel. Boatos são apenas boatos e, de qualquer forma, cabe ao condel definir”, diz Mauro.

Diário do Pará, 09/10/2017