Primeiras impressões da “era” Léo Goiano

14/07/2017
Léo Goiano

Sob muita expectativa e alguma desconfiança, Léo Goiano assumiu o comando técnico do Remo e vai demonstrando estar antenado com a necessidade de aproveitar jogadores nativos, conforme pedia a torcida diante da desastrosa opção anterior pelos “reforços” que Josué Teixeira trouxe e Oliveira Canindé abençoou.

É um bom começo. Um dos grandes entraves à evolução do time na Série C sempre foi a baixa qualidade individual dos jogadores escalados, alguns visivelmente inferiores aos valores regionais do elenco.

Foi a teimosia em adotar o critério errado de escalação que acabaria derrubando a dupla Josué e Canindé. A limpeza de área ordenada pela direção do clube, com a dispensa de 7 atletas, providência que a torcida pedia há algum tempo, ajudou a enxugar o grupo e vai permitir que Goiano faça escolhas mais coerentes.

O fato preocupante desta primeira semana foi a insistência com Danilinho, meia que teve várias chances com Josué e não se firmou na equipe. Chegou a ser liberado por ocasião da saída do técnico, mas ficou no Baenão (por falta de pagamento) e agora ganha nova chance com Goiano.

Pelo que apresentou nas rodadas iniciais, dificilmente terá lugar no time em um setor que já dispõe de Eduardo Ramos, Flamel e Rodrigo, podendo ainda contar com Levi, vindo do Fluminense (RJ), que o Remo tenta contratar.

Sem tempo para prospectar reforços, Goiano indicou o defensor Martony (ex-Independente) e França, polêmico e rodado volante que estava no Londrina (PR). Apesar de jovem (24 anos), França tem história cheia de peripécias e histórico de confusões com a polícia, mas no Remo atual, não corre o risco de se sentir um peixe fora d’água.

Porém, Goiano terá que mostrar pulso firme para conter deslizes no grupo. Edgar foi barrado nesta quinta-feira (13/07) depois de comportamento inadequado nos treinos. Foi um aviso claro do comandante ao restante da tropa.

Em campo, o Remo vai ganhando feições mais coerentes com o nível dos jogadores. No último treino, o time formou com Tsunami, Dudu, Ilaílson e Eduardo Ramos no meio-campo, Pimentinha e Luiz Eduardo na frente. Pode ser uma boa aposta para o confronto com o Fortaleza (CE), na abertura do “returno” da fase classificatória da Série C.

A grande dificuldade do novo técnico será fazer com que o time ganhe o entrosamento que não teve ao longo de toda a competição.

Blog do Gerson Nogueira, 14/07/2017