Remo quita mais de 30 processos na Justiça do Trabalho

08/04/2017
Justiça

Um dos maiores problemas do Clube do Remo são as dívidas trabalhistas adquiridas ao longo dos anos. Tanto é que, por causa dessas pendências, o Leão tem 30% da renda dos jogos bloqueada, além de todos os valores repassados pelos patrocinadores. Porém, nesta sexta-feira (07/04), os remistas deram um passo para tentar resolver o problema. Por meio do Projeto Conciliar, representantes do Remo participaram de uma rodada de negociações na 16ª Vara do Trabalho.

“A gente conseguiu resolver mais de 30 processos. O clube deixou (nas contas do Tribunal) cerca de R$ 1 milhão. Isso foi um passo importante para sanear o clube”, comentou o diretor jurídico, Gilmar Nascimento.

“Hoje, nossa dívida, corrigida, gira em torno de R$ 6 milhões. Já diminuímos bastante, tudo por causa da nossa adesão ao Profut (Programa de modernização da gestão e de responsabilidade fiscal do futebol brasileiro), com a adequação financeira e responsabilidade fiscal”, completou.

Segundo Gilmar, foram encerrados mais de 30 processos cujos valores não ultrapassavam R$ 40 mil cada um, todos com deságio médio de 40%. Outros processos com valores maiores também foram amortizados. O Remo ainda tem a saldar os repasses de jogos do Campeonato Paraense, entre eles, dos 2 clássicos Re-Pa de 2017.

Diário do Pará, 08/04/2017